COMBATE A DENGUE

Valinhos

Cata-Bagulho na região do São Bento do Recreio prossegue até sexta-feira, dia 19

Na próxima segunda-feira, dia 22, comeca a 6ª semana e incluirá 10 bairros da região do São Luís

A quinta semana da Operação Cata-Bagulho, promovida pela Prefeitura de Valinhos, prossegue até esta sexta-feira, dia 19, em total de cinco bairros: Biquinha, São Bento do Recreio, Alpinas, Parque Valinhos e Jardim São Marcos.

A ação, que geralmente é promovida no segundo semestre do ano, foi antecipada e iniciada no último dia 18, atendendo à solicitação do Comitê Municipal de Prevenção e Controle de Antropozoonoses, para auxiliar no combate à dengue.

No total, o cronograma da Operação Cata-Bagulho 2024 vai somar 15 semanas até o fim do mês de junho, contemplando 151 bairros, além do Centro de Valinhos.

6ª SEMANA

O recolhimento nos bairros da sexta semana iniciará na próxima segunda-feira, dia 22, e prosseguirá até a próxima quinta-feira, dia 25, incluindo mais dez bairros: Jardim São Luís, Roncáglia, Bosque dos Eucaliptos, Jardim Santa Emília, Santa Maria, Samambaia, Santa Gertrudes, Beira Rio, Vila Faustina I e Vila Faustina II.

MAIS BAIRROS

A Prefeitura de Valinhos divulgará antecipadamente o cronograma das demais 10 semanas de recolhimento de materiais inservíveis. A relação completa pode ser conferida no site da Prefeitura de Valinhos (www.valinhos.sp.gov.br).

Somente no Macuco, Reforma Agrária e Capivari, além dos condomínios da cidade serão atendidos pontualmente por meio de solicitação feita por agendamento, por meio dos telefones: (19) 3829-6012 ou (19) 3829-6027, de segunda a sexta-feira, entre às 8h30 e 16h.

A OPERAÇÃO

A Operação Cata-Bagulho tem como objetivo buscar coibir o descarte irregular de móveis, sucatas, eletrônicos volumosos e outros materiais que frequentemente são abandonados em locais públicos.

Por isso, é fundamental a conscientização da população sobre o descarte correto nos dias programados para o seu bairro ou nos ecopontos que são próprios para isso. Em caso de dúvidas, o munícipe pode entrar em contato com o Departamento de Limpeza Pública pelo telefone (19) 2829-6012, de segunda a sexta-feira, entre às 8h30 e 16h.

QUAIS OS ITENS RECOLHIDOS?
– Móveis
– Colchões
– Sofás
– Sucatas
– Eletrônicos

QUAIS ITENS NÃO SERÃO RECOLHIDOS?
– Galhos
– Resíduos de processos produtivos de empresa
– Entulhos
– Restos de materiais de construção

ONDE DEIXAR OS ITENS PARA RECOLHIMENTO?
Colocar os materiais no passeio público, no período da manhã, e somente nos dias programados. O descarte irregular em vias públicas, terrenos baldios e áreas verdes é proibido sob pena de multa, lei n°2953/96.

COMPARTILHE NAS REDES

Brasil e Mundo

Procon-SP mostra queda no preço dos repelentes e falta do produto no mercado

Levantamento dos preços de repelentes contra insetos feito

Pesquisa semanal aponta diminuição de 6% em relação à pesquisa anterior; consumidor deve ler rótulo com atenção ao escolher um produto

Fonte: Portal do Governo de SP

No levantamento semanal de preços de repelentes contra insetos feito pelo Procon-SP em sites a partir de um endereço de referência na capital, o Procon-SP constatou queda de 5,92%. Na pesquisa anterior, feita em 28 de março, o preço médio era de R$ 25 e em 5 de abril, o valor médio baixou para R$ 23,52.

Também nesta edição os especialistas observaram que a variedade deste tipo de produto continuou menor do que nas pesquisas iniciais. Por isso, só puderam ser comparados três itens de apenas duas marcas que estavam disponíveis.

A falta de oferta nos sites das principais redes de farmácias que fazem parte do levantamento indica que a reposição ainda está abaixo da necessidade, apesar de um pequeno alívio em relação à semana passada.

Veja a comparação aqui.

Os levantamentos de preço médio, realizados desde do ano passado – em dezembro; nos dias 15 e 23 de fevereiro; e nos dias 1, 8, 15, 22 e 28 de março deste ano – têm como objetivo ajudar o consumidor a ter referências na hora da compra, alertar para a importância da pesquisa de preços e para a necessidade de prevenção à dengue.

O Procon-SP recomenda que ao escolher um repelente o consumidor leia o rótulo com atenção, observe se há o registro da Anvisa, eventual restrição de idade, entre outras informações.

COMPARTILHE NAS REDES

Valinhos

Região do São Bento do Recreio recebe Operação Cata-Bagulho a partir da próxima segunda-feira, dia 15

Sexta semana do serviço está programada para iniciar no próximo dia 22 e incluirá 10 bairros

A Operação Cata-Bagulho, promovida pela Prefeitura de Valinhos, abrangerá na quinta semana de realização, entre a próxima segunda e sexta-feira (15 e 19), o total de 5 bairros. São eles: Biquinha, São Bento do Recreio, Alpinas, Parque Valinhos e Jardim São Marcos.

A ação, que geralmente é promovida no segundo semestre do ano, foi antecipada e iniciada no último dia 18, atendendo à solicitação do Comitê Municipal de Prevenção e Controle de Antropozoonoses, para auxiliar no combate à dengue.

No total, o cronograma da Operação Cata-Bagulho 2024 vai somar 15 semanas até o fim do mês de junho, contemplando 151 bairros, além do Centro de Valinhos.

6ª SEMANA

O recolhimento nos bairros da sexta semana será entre os próximos dias 22 e 25 de abril, incluindo mais dez bairros: Jardim São Luís, Roncáglia, Bosque dos Eucaliptos, Jardim Santa Emília, Santa Maria, Samambaia, Santa Gertrudes, Beira Rihg ghgbo, Vila Faustina I e Vila Faustina II.

Já no dia 26 a Secretaria de Serviços Públicos irá programar repasse em bairros a serem divulgados.

MAIS BAIRROS

A Prefeitura de Valinhos divulgará antecipadamente o cronograma das demais 10 semanas de recolhimento de materiais inservíveis. A relação completa pode ser conferida no site da Prefeitura de Valinhos (www.valinhos.sp.gov.br).

Somente no Macuco, Reforma Agrária e Capivari, além dos condomínios da cidade serão atendidos pontualmente por meio de solicitação feita por agendamento, por meio dos telefones: (19) 3829-6012 ou (19) 3829-6027, de segunda a sexta-feira, entre às 8h30 e 16h.

A OPERAÇÃO

A Operação Cata-Bagulho tem como objetivo buscar coibir o descarte irregular de móveis, sucatas, eletrônicos volumosos e outros materiais que frequentemente são abandonados em locais públicos.

Por isso, é fundamental a conscientização da população sobre o descarte correto nos dias programados para o seu bairro ou nos ecopontos que são próprios para isso. Em caso de dúvidas, o munícipe pode entrar em contato com o Departamento de Limpeza Pública pelo telefone (19) 2829-6012, de segunda a sexta-feira, entre às 8h30 e 16h.

QUAIS OS ITENS RECOLHIDOS?
– Móveis
– Colchões
– Sofás
– Sucatas
– Eletrônicos

QUAIS ITENS NÃO SERÃO RECOLHIDOS?
– Galhos
– Resíduos de processos produtivos de empresa
– Entulhos
– Restos de materiais de construção

ONDE DEIXAR OS ITENS PARA RECOLHIMENTO?
Colocar os materiais no passeio público, no período da manhã, e somente nos dias programados. O descarte irregular em vias públicas, terrenos baldios e áreas verdes é proibido sob pena de multa, lei n°2953/96.

COMPARTILHE NAS REDES

Valinhos

Condomínio da região do Jardim São Marcos recebe fumacê para combater proliferação do Aedes Aegypti

Previsão é que o serviço seja concluído na próxima semana

A Secretaria de Saúde de Valinhos iniciou nesta na última terça-feira, dia 9, a nebulização com inseticida para reforçar o combate ao mosquito Aedes aegypiti em condomínio da região do Jardim São Marcos, onde ainda é alto o número de casos positivos da doença. A ação denominada de fumacê é realizada de maneira conjunta com o Grupo de Vigilância Epidemiológica Estadual, obedecendo protocolo do Ministério da Saúde.

A nebulização já foi executada nesta terça-feira no Condomínio Terras do Oriente e na sequência abrangerá os condomínios Lê Village, Di Napolli e Vila do Sol.

A previsão é que a nebulização nesta região prossiga até a próxima semana, podendo ser prorrogada caso as equipes não consigam concluir o serviço na totalidade.

Segundo a Vigilância Epidemiológica os moradores vêm sendo avisados antecipadamente pela equipe de vetor.

Durante a aplicação, que ocorre sempre a partir das 8h30, os imóveis devem ficar vazios, inclusive sem os animais de estimação.

ORIENTAÇÕES

Durante o fumacê a Vigilância Epidemiológica orienta que os moradores abram as portas e janelas, levantem cortinas, puxem sofás e desencostem as camas das paredes, locais onde o mosquito costuma ficar escondido.

A equipe de vetor alerta, ainda, que o produto também tem ação contra outros tipos de insetos que estejam presentes nas residências durante a aplicação. Os próximos locais serão definidos conforme a incidência de casos.

COMPARTILHE NAS REDES

Valinhos

Centro de Atendimento e Diagnóstico da Dengue começa a funcionar hoje, dia 10

Unidade da Prefeitura é exclusiva para atender pacientes com a doença e ficará na Santa Casa; local recebeu últimos preparativos para abertura

A Prefeitura de Valinhos, por meio da Secretaria da Saúde, realizou nesta terça-feira (9) os últimos preparativos para abertura do Centro de Atendimento e Diagnóstico de Dengue (CADD). A unidade – que atenderá exclusivamente pacientes com sintomas da doença – funcionará a partir desta quarta-feira (10), dentro da Santa Casa de Misericórdia, no anexo que anteriormente abrigava o setor de oncologia.

A medida atende à solicitação do Comitê Municipal de Prevenção e Controle de Antropozoonoses e visa, justamente, descentralizar a busca por atendimentos na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) durante a semana.

O Comitê foi criado em 12 de março para acompanhar e estabelecer estratégias e ações voltadas à prevenção da dengue e outras arboviroses, além de ampliar medidas de enfrentamento à doença.

FUNCIONAMENTO E SERVIÇOS

Segundo a Secretaria da Saúde, o funcionamento do CADD será de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, ao invés das 8h às 17h, como anunciando na segunda-feira (8). A alteração de horário visa ampliar ainda mais o atendimento para pacientes com sintomas da doença. Após esse horário e também nos fins de semana, as pessoas com sintomas da doença seguem sendo atendidas na UPA, que prosseguirá realizando testes rápidos para constatar a enfermidade.


De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana três linhas de ônibus, sendo uma municipal e outras duas metropolitanas, levam até o CADD. São elas: Linha 527 – Santa Casa/Hospital Galileo, 674 – Vinhedo/Campinas Via Valinhos e 675 – Valinhos/Campinas (Centro).

ATENDIMENTOS

No CADD serão realizados testes rápidos para a dengue em pacientes que apresentarem os seguintes sintomas: febre alta, acima de 38,5ºC e com duração de 1 ao máximo 7 dias, assim como, pelo menos, mais duas queixas associadas, sendo elas dor de cabeça, dor atrás dos olhos, manchas avermelhadas no corpo, principalmente tronco, braços e pernas; cansaço extremo, dor muscular ou dor nas articulações.

O protocolo de atendimento do CADD será feito pela recepção e, em seguida, pela triagem para verificação dos sintomas citados acima.

Caso testar positivo, o paciente passará pelo médico, receberá uma Carteirinha de Acompanhamento da Dengue e também receberá hidratações venosas na unidade. Caso seja prescrito pelo médico, ou sendo considerado paciente de caso leve, será orientado para se hidratar em casa.

Os casos leves, que se enquadrarem nos grupos A e B, serão acompanhados por telemedicina. Já os casos mais graves, que se enquadram nos grupos C e D, serão direcionados para atendimento na UPA ou na Santa Casa, dependendo da avaliação clínica.

O Centro de Atendimento e Diagnóstico de Dengue também fornecerá atestados para os pacientes positivos, sendo o prazo de repouso estabelecido pelo médico. Já os medicamentos prescritos para pacientes poderão ser retirados na Farmácia 24 horas, ao lado da UPA, ou nas próprias farmácias das Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

No CADD também serão realizadas as coletas de exames laboratoriais, como o hemograma, para os todos os pacientes.

As reavaliações serão realizadas por telemedicina para casos mais leves e no próprio CADD para casos mais graves. Se houver a necessidade de acompanhamento de hemograma também será realizada na unidade.

DECRETO

Desde 21 de março Valinhos está em estado de emergência para que possa adotar todas as medidas administrativas e assistenciais necessárias à contenção do aumento do número de casos de arboviroses no município, que está com mais de 2 mil casos confirmados da doença. A cidade vizinha, Campinas, já tem mais de 44 mil casos confirmados.

A medida foi publicada na edição extra dos Atos Oficiais, por meio do Decreto n° 12040/2024, e o estado de emergência garante mais agilidade e flexibilidade nas medidas de combate à dengue, como compras de insumos, medicamentos e contratações de serviços, assim como a contratação da Santa Casa para abrigar o Centro de Atendimento da Dengue.

Outras nove cidades também decidiram pela adoção desta medida de combate à doença na região de Campinas. São elas: Artur Nogueira, Campinas, Holambra, Pedreira, Jaguariúna, Santo Antônio de Posse, Vinhedo, Louveira e Itapira.

MAIS AÇÕES

A Secretaria está com várias ações para conter o avanço da dengue, como bloqueios mecânicos de casos suspeitos de dengue, com eliminação de criadouros; busca ativa; nebulização em bairros, além do aumento de médicos na UPA, ampliação da recepção da unidade, com tenda de atendimento, aquisição de materiais e insumos; e a descentralização do atendimento com a disponibilização das UBS Bom Retiro, Jardim Paraíso e São Marcos, no período das 16h às 18h30, de segunda a sexta-feira, para que possam receber pacientes sem a necessidade de agendamento e realizar testes de dengue.

COMPARTILHE NAS REDES

Valinhos

Valinhos passa a contar com Centro de Atendimento para pacientes com Dengue

Unidade exclusiva funcionará a partir de 4ª feira (10), na Santa Casa; medida atende solicitação do Comitê Municipal de Prevenção

Valinhos passa a contar com o Centro de Atendimento da Dengue (CAD) a partir da próxima quarta-feira, dia 10. A unidade atenderá exclusivamente pacientes com dengue e funcionará dentro da Santa Casa de Misericórdia, no anexo que anteriormente abrigava o setor de oncologia.

A medida atende à solicitação do Comitê Municipal de Prevenção e Controle de Antropozoonoses e visa, justamente, descentralizar a busca por atendimentos na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) durante a semana.

O Comitê foi criado em 12 de março para acompanhar e estabelecer estratégias e ações voltadas à prevenção da dengue e outras arboviroses, além de ampliar medidas de enfrentamento à doença.

FUNCIONAMENTO E SERVIÇOS

Segundo a Secretaria da Saúde, o funcionamento do CAD será de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Após esse horário e também nos fins de semana, as pessoas com sintomas da doença seguem sendo atendidas na UPA, que prosseguirá realizando testes rápidos para constatar a doença.

No CAD serão realizados testes rápidos para a dengue em pacientes que apresentarem os seguintes sintomas: febre alta, acima de 38,5ºC e com duração de 1 ao máximo 7 dias, assim como, pelo menos, mais duas queixas associadas, sendo elas dor de cabeça, dor atrás dos olhos, manchas avermelhadas no corpo, principalmente tronco, braços e pernas; cansaço extremo, dor muscular ou dor nas articulações.

O protocolo de atendimento do CAD será feito pela recepção e, em seguida, pela triagem para verificação dos sintomas citados acima.

Caso testar positivo, o paciente passará pelo médico, receberá uma Carteirinha de Acompanhamento da Dengue e também receberá hidratações venosas na unidade. Caso seja prescrito pelo médico, ou sendo considerado paciente de caso leve, será orientado para se hidratar em casa.

Os casos leves, que se enquadrarem nos grupos A e B, serão acompanhados por telemedicina. Já os casos mais graves, que se enquadram nos grupos C e D, serão direcionados para atendimento na UPA ou na Santa Casa, dependendo da avaliação clínica.

O Centro de Atendimento de Dengue também fornecerá atestados para os pacientes positivos, sendo o prazo de repouso estabelecido pelo médico. Já os medicamentos prescritos para pacientes poderão ser retirados na Farmácia 24 horas, ao lado da UPA, ou nas próprias farmácias das Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

No Centro de Atendimento da Dengue também serão realizadas as coletas de exames laboratoriais, como o hemograma, para os todos os pacientes.

As reavaliações serão realizadas por telemedicina para casos mais leves e no próprio Centro de Atendimento da Dengue para casos mais graves. Se houver a necessidade de acompanhamento de hemograma também será realizada na unidade.

DECRETO

Desde 21 de março Valinhos está em estado de emergência para que possa adotar todas as medidas administrativas e assistenciais necessárias à contenção do aumento do número de casos de arboviroses no município, que está com mais de 2 mil casos confirmados da doença. A cidade vizinha, Campinas, já tem mais de 44 mil casos confirmados.

A medida foi publicada na edição extra dos Atos Oficiais, por meio do Decreto n° 12040/2024, e o estado de emergência garante mais agilidade e flexibilidade nas medidas de combate à dengue, como compras de insumos, medicamentos e contratações de serviços, assim como a contratação da Santa Casa para abrigar o Centro de Atendimento da Dengue.

Outras nove cidades também decidiram pela adoção desta medida de combate à doença na região de Campinas. São elas: Artur Nogueira, Campinas, Holambra, Pedreira, Jaguariúna, Santo Antônio de Posse, Vinhedo, Louveira e Itapira.

MAIS AÇÕES

A Secretaria está com várias ações para conter o avanço da dengue, como bloqueios mecânicos de casos suspeitos de dengue, com eliminação de criadouros; busca ativa; nebulização em bairros, além do aumento de médicos na UPA, ampliação da recepção da unidade, com tenda de atendimento, aquisição de materiais e insumos; e a descentralização do atendimento com a disponibilização das UBS Bom Retiro, Jardim Paraíso e São Marcos, no período das 16h às 18h30, de segunda a sexta-feira, para que possam receber pacientes sem a necessidade de agendamento e realizar testes de dengue.

COMPARTILHE NAS REDES

Valinhos

Cemitério São João Batista ficará fechado para dedetização nesta terça-feira, dia 9

Lavagem e limpeza intensa de túmulos ficarão suspensas por 72h para eficácia do produto
A Prefeitura de Valinhos, por meio da Secretaria de Serviços Públicos, informa que o Cemitério Municipal São João Batista estará fechado nesta terça-feira (9) para visitação aos túmulos. A medida não interferirá na realização de sepultamentos.

O motivo da suspensão da visitação é a dedetização no local, visando o controle de pragas e animais peçonhentos, favorecendo o bem-estar das comunidades do entorno. O retorno das atividades acontece na quarta-feira (10), dia seguinte ao procedimento.
Para maior eficácia do produto, fica proibida a lavagem e limpeza dos túmulos por 72h após o procedimento. Com a dedetização é possível eliminar ou controlar insetos e peçonhentos, como baratas, formigas, escorpiões, moscas, larvas da dengue e pragas em geral.
Após o procedimento, a visitação voltará a ocorrer normalmente, de segunda a domingo, das 8h às 17h.

COMPARTILHE NAS REDES

Brasil e Mundo

Estado do Rio de Janeiro registra primeiros casos de dengue tipo 3

© Paulo Pinto/Agência Brasil

Sorotipo 3 não circulava no estado desde 2007

Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) confirmou nesta sexta-feira (5) os primeiros dois casos de dengue tipo 3 ocorridos este ano. Trata-se de uma mulher de 39 anos, de Paraty, na Costa Verde, e uma criança de um ano, de Maricá, na região Metropolitana II. Os dois casos ocorreram nos dias 25 e 26 de fevereiro, respectivamente, e foram confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (Lancen-RJ) e pelo Laboratório de Referência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As duas pacientes foram tratadas e passam bem.

Os municípios vão investigar os dois casos para saber se são autóctones, isto é, se aconteceram dentro dos territórios, ou se são importados. O sorotipo 3 não circulava no estado do Rio de Janeiro desde 2007, o que amplia a margem de pessoas que nunca tiveram contato com o vírus. Levantamento da SES-RJ estimou que cerca de 4,8 milhões de pessoas estariam vulneráveis a esse sorotipo.

Alerta

“Este é um ponto de atenção para redobrarmos os cuidados e continuarmos em alerta. Como o tipo 3 não circula no estado há muito tempo, existe uma boa parcela da população mais suscetível à doença”, explica a secretária de Estado de Saúde, Claudia Mello. A Secretaria vai manter o monitoramento dos casos e definir ações específicas caso identifique uma mudança de cenário.

Os sintomas da dengue tipo 3 são os mesmos dos tipos 1, 2 e 4. Os principais são febre alta (superior a 38°C); dor no corpo e articulações; náuseas e vômitos; dor atrás dos olhos; mal-estar; falta de apetite; dor de cabeça; manchas vermelhas no corpo.

Este ano, o estado vinha registrando somente casos de dengue dos tipos 1 e 2, com predomínio do sorotipo 1. O Boletim Panorama da Dengue, divulgado nesta sexta-feira (5), indica que o atual cenário da doença ainda é de Emergência em Saúde Pública, com o estado se mantendo no nível 3, o mais alto de alerta contra a dengue.

Decreto

A SES-RJ manteve o decreto de epidemia de dengue no Rio de Janeiro em razão de o estado ainda apresentar altos índices da doença. Embora as projeções mostrem tendência de queda, o número de casos prováveis de dengue ainda é considerado alto pelos técnicos e especialistas da Secretaria, que monitoram a situação nos 92 municípios fluminenses.

Até esta sexta-feira (5), foram registrados 186.624 casos prováveis de dengue e 91 óbitos confirmados em todo o estado. A taxa de incidência está em 1.162 casos / 100 mil habitantes.

O principal indicador epidemiológico para estabelecer o nível de alerta é o Excesso de Casos (EC), que permaneceu acima de dez vezes por três semanas consecutivas, embora tenha apresentado tendência de queda nos últimos sete dias. Os dados analisados se referem às semanas epidemiológicas (SE) 10 a 12, que correspondem ao período de 3 a 23 de março deste ano.

A SES-RJ mantém também o monitoramento diário de casos e ações, entre os quais capacitação de profissionais de saúde e técnicos de vigilância dos municípios; salas de hidratação em 11 unidades de pronto atendimento (UPAs) estaduais e centros de hidratação nas cidades, com envio de medicamentos e insumos.

COMPARTILHE NAS REDES

Brasil e Mundo

Brasil supera 1 mil mortes por dengue este ano

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Mais de 1,5 mil óbitos estão em investigação

Por Agência Brasil – Brasília

O Brasil superou mais de 1.000 mortes por dengue de janeiro até esta quarta-feira (3). De acordo com o Painel de Arboviroses do Ministério da Saúde, foram registrados 1.020 óbitos pela doença no país. Ao longo de 2023, o número de mortes por dengue chegou a 1.079.

Conforme o painel, 1.531 mortes estão sob investigação e os casos somam 2,6 milhões.

Nessa terça-feira (2), o ministério informou que oito unidades federativas brasileiras estão com tendência de queda no número de casos de dengue. São eles: Acre, Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Piauí, Roraima e Distrito Federal.

“Os estados que estão com queda foi onde houve o início da epidemia. Para esses, a gente pode dizer que o pior já passou”, disse a secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, em entrevista coletiva.

Outros sete estados ainda permanecem com tendência de aumento: Alagoas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. Em 12 estados, os números estão estáveis.

Apesar do cenário, o Ministério da Saúde diz que é preciso continuar a vigilância contra a doença.

arte dengue

COMPARTILHE NAS REDES

Valinhos

Valinhos deverá receber 1.943 doses de vacina contra a dengue

Thayna Gemin – PMV

Secretaria da Saúde está agora no aguardo das liberações do Estado para definir logística para imunizaç

Conforme anunciado pela Folha de Valinhos no último sábado, dia 30, de acordo com nota técnica enviada pelo Ministério da Saúde encaminhada à Prefeitura, Valinhos deverá receber 1.943 doses de vacina contra dengue. Na nta técnica do Ministério de Saúde mais 154 cidades serão contempladas com doses da vacina contra a dengue no mês de abril, dentre elas 19 da Região Metropolitana de Campinas – RMC – por apresentarem altas taxas de transmissão da doença nos últimos meses.

Segundo a Secretaria da Saúde, a nota somente informa sobre a quantidade de doses que serão destinadas a Valinhos e indica que os imunizantes serão para a faixa etária da estratégia incorporada ao Programa Nacional de Imunização (PNI), que é de 10 a 14 anos.

“Estamos agora, no aguardo das liberações das vacinas pelo Programa Estadual de Imunização para que possamos definir a logística e o fluxo para a imunização em nossa cidade”, afirmou a Diretora do Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Valinhos, Cláudia Maria dos Santos.

O documento enviado pelo Ministério da Saúde inclui também 20 municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC) e recomenda o início da imunização para as idades de 10 a 11 anos.

Sobre as doses destinadas para a aplicação da segunda dose o envio será posteriormente, segundo a nota técnica, recomendando três meses para completar o esquema da vacinação considerando os registros da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS).

ESTADO DE EMERGÊNCIA

A prefeita Capitã Lucimara decretou no dia 21 de março estado de emergência na cidade, publicado na edição extra dos Atos Oficiais, por meio do Decreto n° 12040/2024, e se refere à adoção de todas as medidas administrativas e assistenciais necessárias à contenção do aumento do número de casos de arboviroses no Município de Valinhos. O município registra mais de 1.700 casos confirmados somente neste ano.

O estado de emergência garante mais agilidade e flexibilidade nas medidas de combate à dengue, como compras de insumos, medicamentos e contratações de serviços. Outras nove cidades também decidiram pela adoção desta medida de combate à doença pelo na região de Campinas. São elas: Artur Nogueira, Campinas, Holambra, Pedreira, Jaguariúna, Santo Antônio de Posse, Vinhedo, Louveira e Itapira.

AÇÕES

Valinhos criou também no dia 12 de março o Comitê Municipal de Prevenção e Controle de Antropozoonoses. O grupo acompanha e estabelece estratégias e ações voltadas à prevenção da dengue e outras arboviroses, além de ampliar medidas de enfrentamento à doença.

A Secretaria está com várias ações para conter o avanço da dengue, como bloqueios mecânicos de casos suspeitos de dengue, com eliminação de criadouros; busca ativa; nebulização em bairros, além do aumento de médicos na UPA, ampliação da recepção da unidade, com tenda de atendimento, aquisição de materiais e insumos; e a descentralização do atendimento com a disponibilização das Unidades Básicas de Saúde (UBS) Bom Retiro, Jardim Paraíso e São Marcos, no período das 16h às 18h30, de segunda a sexta-feira, para que possam receber pacientes sem a necessidade de agendamento e realizar testes de dengue.

COMPARTILHE NAS REDES