João Pedro Pazinatto Arake

João Pedro Pazinatto Arake

Conteúdo relacionado - Autor - Texto Principal

Sobre começar a ler

Lendo Tempo vida poesia, uma conversa transcrita entre Drummond e Lya Cavalcanti, notei que, ao comentar sua introdução à literatura - em posição de leitor, como ele reforça -, o poeta mineiro afirma ter tido um primeiro contato imperfeito, uma vez que ele lia revistas e não Balzac, Stendhal ou qualquer coisa do tipo. Discordo do ponto de vista dele, embora entenda o que seu comentário quis dizer. Desse modo, acho necessário comentar sobre o tema.

Todo primeiro contato com os livros vale a pena. Pode-se começar lendo Graciliano Ramos ou Turma da Mônica, Lima Barreto ou Homem-Aranha, Jorge Amado ou Harry Potter. O importante, para mim, é que essa introdução seja feita com base sólida a ponto de formar um leitor consistente, com anseio humano pela literatura - que cresça um curioso com os livros. Ora, se a lógica de Drummond funcionasse e ele tivesse uma introdução imperfeita à literatura, não seria Drummond, mas Carlos, que há vários. Ele teve o primeiro contato que pôde ter, e isso bastou. Acho que as coisas podem simplesmente bastar, sem que haja um ideal a ser correspondido.

Aos que ainda não possuem interesse pela leitura, dou conselhos - sim, acredito em conselhos: comece pelo o que lhe suscitar curiosidade. Literatura infanto-juvenil? Pois bem. Crônicas do Veríssimo? Com certeza. Machado? Claro. Só peço que comece. A crônica é um gênero interessante para aqueles que já são grandes e não tem o hábito de ler, talvez seja um caminho possível. O importante, nesse caso, é encontrar palavras que encantem de algum modo, que toquem em algum espaço interno que não sei nomear. Comecemos assim, pois. Lendo Harry Potter pode-se chegar ao Saramago ou Dostoiévski - se assim o sujeito quiser avançar, embora não acredite em retrocesso nem avanço em matéria de leitura.

Minha maior dignidade é ser um leitor. Acho fundamental falar sobre o tema da leitura sem grandes idealizações, e o primeiro contato com os livros deveria ser levado com mais leveza. Tratei sobre isso hoje. Outros pormenores, quem sabe num próximo encontro.

A edição do livro que citei é da Cia. das Letras.