Edmilson Barbarini

Edmilson Barbarini

Edmilson Barbarini

Edmilson Barbarini é servidor público municipal, bacharel em ciências contábeis.

Email: 

ebarbarini@ig.com.br

Conteúdo relacionado - Autor - Texto Principal

A quaresma que não esperávamos

Muitos cidadãos neste período de quaresma ficam em jejum de algum alimento ou bebida. Mas o jejum habitual se transformou em um jejum de isolamento social, devido ao coronavírus.
Caros leitores, não acharam estranho passado o fervor do carnaval, surgirem notícias sobre o primeiro caso de coronavírus no Brasil? Porque os gestores não suspenderam o carnaval para evitar aglomeração?
Reparem, um vírus, apenas um vírus está abalando governos de praticamente todos os países, afetando a economia mundial, fechando escolas, comércio e indústrias, cancelando shows, olímpiada adiada, esportes suspensos, viagens canceladas, e a população se recolhendo a suas casas.
A bíblia fala em 04 maneiras de Deus julgar o povo: através da espada que significa as guerras; a fome; as pestes; e o desequilíbrio ecológico.
Ou seja, mostra que o mundo não está em sintonia. Algo está errado!
Ao longo dos últimos anos, os desfiles de carnavais mudaram muito seu comportamento, chegando ao ponto de zombarem de Deus, mostrando Deus como homossexual. Satanás, colocando o tridente sobre na cabeça de Jesus Cristo, o que mostra uma postura vitoriosa do mal.
Em outra escola de samba, uma mulher representa Jesus, zombando da fé e defendendo a teologia da libertação, mesmo com pedido da Arquidiocese do Rio de Janeiro para que não ofendesse os sentimentos de católicos.
Há 25 anos atrás, a escola Beija Flor, levou um carro alegórico do Cristo Mendigo, onde após a Igreja acionar a justiça, o carro desfilou coberto por pano preto, com faixa com dizeres “ Mesmo proibido, olhai por nós!
Vem crescendo em muito ao longo dos anos o desrespeito com a fé.
Infelizmente no Brasil este vírus afetou a política, o que não era para acontecer, e trouxe reflexos negativos. O momento é para ser de união e rapidez, mas não está ocorrendo de forma como esperávamos.
Os traficantes de várias favelas do Rio de Janeiro estão dando exemplo aos gestores. Determinaram que bailes funks fossem cancelados e algumas regiões adotaram medidas mais drásticas, fazendo ameaças para moradores flagrados circulando pelas favelas após as 20h. Um dos carros de som dos traficantes comunica “- quem estiver na rua de sacanagem ou batendo perna vai receber um corretivo, e vai ficar de exemplo. É melhor ficar em casa de molho. O recado já foi dado”. 
Em outro bairro os comerciantes foram intimados pelos traficantes a não aumentarem preços dos produtos que estão em faltas nas favelas. Isto mostra que o poder de autoridade das milícias é mais competente que ações de alguns gestores.
O mundo mudou de tal forma que boa parte do ser humano esqueceu os valores importantes, como a família sentar-se à mesa, para fazer sua refeição e deixar o celular de lado, a TV, o fone de ouvido, e rezar pelo alimento que está à mesa.
Muitos deixaram de agradecer os serviços de outras pessoas, achando que é obrigação, já que recebem por isso. Nesta quaresma que estamos vivenciando, temos que orar e agradecer aos trabalhadores que poderiam estar em seus lares, mas estão trabalhando para atender as nossas necessidades. É o frentista, o coletor de lixo, os funcionários dos supermercados, os caminhoneiros, o guarda municipal, os profissionais da saúde, etc, etc, etc.
Esta pandemia uma hora passará, mas temos que refletir agora e mudarmos nossos pensamentos e hábitos. Não voltaremos ao normal, porque o normal era o problema. Precisamos voltar mais humanos, menos egoístas e mais solidários.
Temos que valorizar o convívio e certamente muitas famílias descobriram nesta quaresma, estes valores que passavam despercebidos no dia a dia.
Feliz Páscoa a todos!