Edemilson Barbarini

Edemilson Barbarini

Conteúdo relacionado - Autor - Texto Principal

Fatos dentro da “quarentena”

Caros valinhenses, além de se proteger do vírus, esta quarentena se transformou em trampolim político. Infelizmente nós cidadãos brasileiros ficamos no fogo cruzado disto.
Outro assunto muito comentado é a intervenção militar, que para muitos cidadãos é a alternativa para governar o Brasil e com isso acabar com a corrupção e por o Brasil nos trilhos.
Aproveitando desta quarentena alguns senadores protocolaram proposta para adiar a eleição municipal para 2022. Isto sim será um golpe! E soa como argumento oportunista. A proposta dos senadores viola a constituição, principalmente a soberania do povo pelo voto para mandatos com prazos estabelecidos.
Alguns governadores estão utilizando sistema de monitoramento com sinais de celulares para localizar aglomeração de pessoas no estado. Quando soube disto, pensei em deixar o celular em casa. Porque não utilizam para monitorar os presídios e com isto impedir ações dos chefões. Ou monitorar os senadores e deputados se estão no Congresso as segundas e sextas-feiras? Ops! Os políticos nestes dias não trabalham em Brasília!
A empresa americana Boeing, anunciou no fim de abril, o encerramento das negociações para fusão com a Embraer. A Boeing justificou que a Embraer não atendeu as condições necessárias. Acho que não é isto, e sim o problema das duas aeronaves que vieram a cair e que causaram sérios prejuízos financeiros e de imagem da empresa.
Na região de Valencia, Espanha, para curtir a o próximo verão que inicia em junho, os banhistas terão que escolher uma sessão de sol pela manhã ou a tarde, por meio de um aplicativo de celular. Resumindo irão delimitar o espaço da praia em quadrados, cada banhista distante dois metros de outro.
No meio desta pandemia, cresce a valorização dos profissionais da saúde. Apesar da falta de equipamentos de proteção individual, de materiais essenciais para o atendimento aos pacientes acamados, os profissionais não medem esforços para o melhor atendimento, mesmo que em vários hospitais, prontos socorros e UPAs, estejam um verdadeiro caos.
Aqui em nossa cidade, a Câmara Municipal aprovou projeto de lei que altera de 11% para 14% o desconto de contribuição previdenciária dos servidores municipais. Muitos servidores vão questionar, mas o projeto é para atender legislações federais que tratam sobre a reforma da previdência. A novela da redução do número de cadeiras de vereadores continua sem definição para a próxima legislatura. Isto é lamentável!
O comércio e indústrias de Valinhos sofrem com a quarentena que foi prorrogada pela segunda vez. Muitos comerciantes e industriários certamente após a liberação não voltaram a abrir suas portas.  O isolamento social divide opiniões dos cidadãos.
A população descobre no isolamento social a “live”, uma nova ferramenta para música. Esta tecnologia veio para ficar, pelo seu baixo custo e pelo influencia em todas as camadas sociais. O uso de máscaras vira item de traje opcional para obrigatório. O termo “lockdown” está começando a fazer parte do cotidiano do povo brasileiro, onde o descumprimento da medida pode acarretar multas e até pena criminal ao cidadão.
Ninguém mais ouve assuntos sobre Coreia do Norte, o desmatamento da Amazônia, reforma da previdência, dos moradores de rua em Valinhos. Estamos em uma redoma de vidro chamada “quarentena”, onde o assunto é tudo que gira em torno desta pandemia coronavírus.
Estamos vivendo um dos momentos mais graves de nossa história. E certamente esta quarentena vai mudar muito nossos costumes, o convívio de toda a sociedade humana. Novos tempos, novos costumes, novas medidas para preservação de todos.

Edmilson Barbarini, servidor público municipal, bacharel em ciências contábeis