Vigilância estadual suspende exames de dengue para Valinhos

Vigilância estadual suspende exames de dengue para Valinhos

 Cidade vai registrar como confirmado todos os casos suspeitos
Cidade vai registrar como confirmado todos os casos suspeitos

O Grupo Técnico de Vigilância Epidemiológica de Campinas, do governo do Estado de São Paulo, comunicou na quinta-feira (9) que vai suspender o envio dos exames de casos suspeitos de dengue da Rede Municipal de Saúde de Valinhos para análises de sorologia no Instituto Adolfo Lutz.  Com a suspensão dos exames, a cidade vai registrar como confirmado todos os casos suspeitos de dengue, já que deixará de ser feita a confirmação laboratorial.

A suspensão ocorreu após a avaliação dos critérios epidemiológicos descritos nas Diretrizes de Prevenção e Controle das Arboviroses Urbanas no Estado de São Paulo. Um dos critérios adotados pelo Estado é que a sorologia pode ser suspensa quando os casos notificados ultrapassarem 150 para cada 100 mil habitantes. No último relatório divulgado pela Vigilância Epidemiológica, a cidade registrou 221 notificações.

Segundo o comunicado, só serão aceitas pelo Instituto Adolfo Lutz, amostras para sorologia de pacientes graves e óbitos suspeitos da doença. A partir da suspensão, as confirmações serão feitas somente pela análise clínica e epidemiológica  "Como os casos não passarão por um exame sorológico, é bem provável que o número cresça, já que as análises serão baseadas apenas nos sintomas apresentados pelos pacientes e pelo local provável de infecção", disse a diretora de Divisão de Vigilância Epidemiológica, Claudia Maria dos Santos.

Segundo Claudia, a rede particular, como a Santa Casa de Valinhos e o Hospital Galileo, continuam fazendo o teste sorológico de dengue para os pacientes que possuem convênio médico.

 

 

Registros

Valinhos confirmou um novo caso de dengue, ampliando para 37 o número de moradores contaminados pela doença, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira (13) pela Vigilância Epidemiológica Municipal. Dos 37 casos positivos, 26 são autóctones, contraídos no próprio Município, e 11 importados, de moradores que foram contaminados em outras cidades.

Segundo o balanço da Vigilância, 40 casos investigados deram negativo e 120 aguardam resultado. Não há previsão de quando esses resultados serão divulgados, uma vez que a sorologia está suspensa desde a semana passada. Outros 24 casos positivos foram confirmados na cidade, mas os moradores são de Vinhedo, Campinas, Louveira e São Paulo. No total, são 221 notificações. Todos os pacientes contaminados estão bem e não tiveram complicações no quadro clínico.

Para prevenir o avanço da doença, a população precisa colaborar com atitudes do dia a dia que ajudam no combate à dengue, como:

- Mantenha bem tampado tonéis, caixas e barris de água
- Remova galhos e folhas de calhas
- Lave semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água
- Coloque lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas
- Mantenha caixas d’agua bem fechadas
- Não deixe água acumulada sobre a laje
- Tampe os ralos da sua casa
- Limpe sempre a bandeja do ar condicionado
- Limpe regularmente piscina e a mantenha coberta quando não estiver usando
- Elimine pratos de vasos para que a água escorra livremente
- Tenha preferência por plantas que não acumulem água
- Não deixe material inservível ou brinquedos jogados ao relento

Para mais informações, entre em contato com o Centro de Combate às Endemias de Valinhos pelos telefones 3869-8409 e 3869-8655 ou com a Vigilância Epidemiológica através dos números 3829-5676, 3829-5681 e 3829-5680.

Casos autóctones:
1 caso do Jardim dos Manacás
2 casos do Ana Carolina
1 caso do Jardim Pinheiros
2 casos do Bom Retiro
1 caso do Alto da Colina
2 casos do Novo Horizonte
3 casos do Boa Esperança
2 casos do São Marcos
1 caso do Jardim Imperial
1 caso da Chácara das Nações
1 caso do Bela Vista
2 casos do Nova Palmares
1 caso do Jardim Santa Rosa
2 casos do Roncaglia
1 caso do Jardim Paraíso
1 caso do Santo Antônio
1 caso do Alto da Boa Vista
1 caso em bairro sendo investigado

Casos importados:
1 caso de Ituverava. Morador é do bairro Jardim Alto da Colina
3 casos de Bauru. Moradores são dos bairros Jardim das Palmeiras e Monte Verde
1 caso de Sumaré. Morador é do bairro São Bento do Recreio
1 caso da Bahia. Morador é do Country Club
1 caso da Colômbia. Morador do Bairro Contendas
1 caso de São Paulo. Morador da Chácara Silvânia
1 caso de Vinhedo. Morador é do Parque das Colinas
1 caso de Campo Grande/MT. Morador é do Santa Gertrudes
1 caso de Caraguatatuba. Morador é do bairro Jardim Pinheiros

+ Fotos: