Valinhos mantém estoque completo de medicamentos oferecidos na rede

Valinhos mantém estoque completo de medicamentos oferecidos na rede

A Secretaria de Saúde tem ofertado 100% dos 159 itens da cesta, que é de obrigatoriedade da municipalidade, no atendimento à população. Segundo a Secretaria da Saúde, quando tem ocorrido esporadicamente falta de alguns itens, estes são os de alto custo, financiados e de responsabilidade dos governos Estadual e Federal em oferecer e destinar ao município.

Para evitar o desabastecimento de medicações de responsabilidade da Prefeitura em fornecer gratuitamente aos munícipes nas farmácias das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e na Farmácia Central, a Secretaria da Saúde conseguiu há cerca de 40 dias estabilizar e regularizar o estoque com a aquisição de alguns itens faltantes. Num balanço divulgado pela Secretaria da Saúde, de janeiro a agosto, a Prefeitura de Valinhos atendeu 115.137 receitas.

Segundo a prefeita Lucimara, desde o início deste ano, mesmo com os esforços concentrados no enfrentamento à Covid 19, a Prefeitura tem planejado e colocado em prática uma série de ações importantes na área da Saúde relacionadas a compra de insumos, equipamentos de proteção, medicamentos e exames. “Não vamos deixar acontecer o que houve no passado com a descontinuidade no fornecimento de medicamentos de direito da população receber. Com seriedade e planejamento, a coordenação da Assistência Farmacêutica da Secretaria da Saúde listou tudo o que há tempos estava em falta e conseguimos concluir todos os processos de compra”, informou.

De acordo com a coordenação da Assistência Farmacêutica da Secretaria da Saúde, a Prefeitura tem um processo de compra vigente, com vencimento em 21 de janeiro de 2.022. “Para estes cinco meses podemos ficar tranquilos com nosso estoque e neste mês de setembro efetivamos uma nova requisição de compra de medicamentos padronizados, agora em fase de cotações para posterior abertura de licitação e em tempo hábil, para evitar a descontinuidade do atendimento no ano de 2.022”, garantiu a secretária da Saúde, Carina Missaglia. “E, se em dado momento faltam alguns itens, geralmente são os de alto custo, aqueles de obrigatoriedade e fornecidos diretamente pelos governos do Estado e Federal”, completou.

Nesta quarta-feira (22) estavam em falta 13 medicamentos de alto custo. Estes itens estão sendo cobrados pela Secretaria Municipal de Saúde para que o abastecimento seja regularizado com a máxima brevidade. O Governo do Estado de São Paulo disponibiliza em sua lista de medicamentos de alto custo aos municípios, e mediante demanda, 151 medicamentos de alto custo. Dentre esta lista, daqueles que os munícipes de Valinhos fazem uso, 4 permanecem em falta.

Já na lista dos 201 medicamentos de alto custo listados e financiados pelo Governo Federal estão em falta 9 itens dentre aqueles que os munícipes de Valinhos fazem uso. Até 30 dias atrás havia 30 medicações de alto custo em falta e hoje são apenas 13 no total. Em Valinhos são 5 mil pacientes ativos no sistema para recebimentos de medicações de alto custo mensalmente.