Valinhos aplicou apenas 5.818 doses da vacina contra a Gripe

Valinhos aplicou apenas 5.818 doses da vacina contra a Gripe

Até o momento, Valinhos recebeu 9.260 doses da vacina, de acordo com balanço divulgado pela Secretaria da Saúde nesta quinta-feira (13), 3.115 crianças de 6 meses a 6 anos, 410 gestantes, 86 puérperas, 1.461 trabalhadores da saúde, 718 idosos e 28 professores já foram vacinados, totalizando 5.818 munícipes.

A meta de vacinação para o público-alvo da primeira etapa é de 12.883 pessoas, sendo 8.064 crianças de 6 meses a 6 anos, 1.022 gestantes, 168 puérperas e 3.629 trabalhadores da saúde. Já a meta para o público-alvo da segunda etapa é de 22.943 munícipes, sendo 21.434 idosos e 1509 professores.

A Secretaria da Saúde destaca a importância da população que se encaixa no público informado procurar os pontos de vacinação para receber a vacina contra a gripe, pois previne o surgimento de complicações decorrentes da doença, além de minimizar sua carga, reduzindo os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19. Além disso, a Secretaria também ressalta a necessidade da população que já recebeu a vacina contra a Covid-19 apresentar a carteira de vacinação referente a aplicação dessa dose, já que é necessário que haja um intervalo de pelo menos 14 dias entre a aplicação das duas vacinas.

A segunda etapa da vacinação contra a gripe ocorrerá até o dia 8 de junho. As UBSs seguem com o horário normal de vacinação, das 9h00 às 11h00 e das 13h00 às 15h30, de segunda à sexta-feira. Com exceção da unidade da Vila Santana, que realiza a vacinação da Influenza somente de terça, quarta e sexta, por conta da vacina BCG que é aplicada no local nos demais dias. A vacinação no Paraíso está sendo realizada no Centro Comunitário, localizado ao lado da UBS do bairro, seguindo o mesmo horário. Já o horário para vacinação no CEV I, localizado na Avenida dos Esportes, nº 335 – Centro, é de segunda à sexta-feira, das 9h00 às 14h00.

Na terceira e última etapa, de 9 de junho a 9 de julho, serão vacinados os que têm comorbidades, pessoas portadoras de deficiência, caminhoneiros, trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário e de Passageiros Urbano e de Longo Curso, trabalhadores portuários, das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens sob medida socioeducativa.