Taxa de isolamento se mantém baixa e curva de contágio acelera em Valinhos

Taxa de isolamento se mantém baixa e curva de contágio acelera em Valinhos

Depois de ter registrado a média de 46,4% na Taxa de Isolamento Social entre os dias 11 e 15 de maio – a pior semana desde o início da quarentena - Valinhos voltou a registrar queda no índice, e manteve 47% nos dias 18, 19, 20 e 21, de acordo com dados divulgados pelo Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo, até esta sexta-feira, dia 22.

Se de um lado, a taxa de isolamento social permanece baixa, do outro, a curva de contágio em Valinhos mantém um ritmo de subida cada vez mais íngreme e acelerado. Somente nos cinco dias úteis desta semana, entre 18 e 22 de maio, a cidade contabilizou 43 novos casos de COVID-19, o que representa 36,8% dos 117 confirmados no município até esta sexta-feira. Uma média de 8,6 casos por dia. 

Segundo dados da Secretaria da Saúde de Valinhos, nos 45 dias entre 19 de março - data do primeiro diagnóstico confirmado no município - e 30 de abril, 39 casos de coronavírus foram registrados em Valinhos, ou o equivalente a 33,3% do total contabilizado até o momento.

Desde o começo do mês de maio, as autoridades da área de saúde perceberam uma aceleração na curva de contágio no município. Dos casos contabilizados até ontem, dia 22, 78 foram confirmados este mês, o que equivale a 66,7% do total. 

Taxa de isolamento


Desde a decretação da quarentena no Estado de São Paulo, no dia 22 de março, o isolamento social foi registrando gradativa adesão no município de Valinhos. Antes, no dia 12 de março, apenas 29% dos valinhenses se mantinham em casa. No mês de abril, o maior índice, de 61%, foi registrado no domingo, dia 5, e menor no dia 30, quando a taxa chegou a 48%. Já no mês de maio, a maior taxa foi de 59% no dia 3, um domingo. A pior taxa é de 45%, registrada em duas sextas-feiras, dias 8 e 15.

Apesar das recomendações dos órgãos de Saúde e das leis impostas pelo Estado e municípios, na Região Metropolitana de Campinas (RMC) onde vivem mais de 3,2 milhões de pessoas, a taxa de isolamento está ficando abaixo de 50%, o que também está acontecendo no restante do Estado. De acordo com ranking atualizado pelo Governo Estadual em 20 de maio, Vinhedo e Indaituba ocupavam a 18ª a 20ª posição do Estado em taxa de isolamento,  ambas com 48%.

+ Fotos: