Clínica de idosos tem 18 casos de covid; um dos pacientes morreu

Clínica de idosos tem 18 casos de covid; um dos pacientes morreu

Catorze pacientes e quatro funcionários da casa de repouso para idosos Aconchego dos Avós, no Jardim América 2, em Valinhos, testaram positivo para covid-19. Um dos idosos, uma mulher de 88 anos, morreu vítima da doença. Outros três internos são suspeitos de terem se contaminado e aguardam os resultados de exames de laboratório.

A Secretaria da Saúde acompanha de perto o caso desde a última semana, quando foi acionada pela direção da clínica.

Os idosos estão em isolamento e são monitorados pela Secretaria da Saúde desde então. Os que testaram positivo estão em uma ala separada dos demais para evitar que o vírus chegue aos demais internos.

Os funcionários afastados também estão sendo monitorados. As visitas de familiares e pessoas próximas foram suspensas e todos os procedimentos de limpeza e higiene no ambiente foram ampliados e estão sendo controlados.

A clínica é privada e foi criada na cidade em 2008.Tem hoje 29 pacientes. Junto à Prefeitura, está regularizada, com documentação em ordem, e tem autorização para funcionar.

Protocolo

Desde o começo da pandemia, foi estabelecido um protocolo que obriga estabelecimentos que abrigam idosos a notificar a Secretaria da Saúde, imediatamente, assim que houver qualquer sintoma de gripe em pacientes ou funcionários.

Esse protocolo foi encaminhado à direção de todas as clínicas semelhantes na cidade (especificamente nos dias 30 de abril, 20 e 27 de maio para a Aconchego dos Idosos), acompanhado de manuais e fluxos estabelecidos. Mas ele não foi respeitado pela Aconhego dos Idosos. O primeiro contato da direção só foi feito quando houve a morte da idosa, semana passada. Ela morreu na própria clínica, sem passar pela rede municipal de saúde. A Secretaria da Saúde apura o caso e as circunstâncias do óbito.

Acompanhamento

Técnicos da Vigilância Sanitária e da Vigilância Epidemiológica têm visitado o local com regularidade para avaliar as condições em que os idosos são mantidos no estabelecimento e as medidas implementadas para conter o avanço da doença. Também são feitos contatos por telefone.

Nessas visitas estão sendo avaliadas a infraestrutura do local e a distribuição de materiais de higiene (como álcool em gel e sabonete) e equipamentos de proteção (como máscaras) tanto para os internos quanto para os funcionários.

Uma vistoria técnica foi realizada na última semana e gerou uma lista de recomendações para adequações à direção da clínica. Foi dado um prazo de 24 horas para que essas recomendações fossem atendidas.

Entre as recomendações estavam o isolamento adequado dos pacientes suspeitos e confirmados, para evitar contato com aqueles que não estão com suspeita da doença, e o afastamento dos funcionários suspeitos e confirmados.

No dia seguinte, em nova visita, os técnicos da Secretaria da Saúde atestaram que a direção da clínica cumpriu todos os itens e que a forma de isolamento dos pacientes está de acordo com os protocolos estabelecidos.