Centro de Odontologia supera 10 mil atendimentos ao mês

Centro de Odontologia supera 10 mil atendimentos ao mês

Assessoria de Imprensa Prefeitura de Valinhos

Paciente  Priscila Bignardi elogia o serviço especializado
Paciente Priscila Bignardi elogia o serviço especializado

O Departamento de Odontologia da Prefeitura de Valinhos contabilizou, no último mês, mais de 10 mil atendimentos entre as Unidades Básicas da Saúde (UBS’s), Centro Especialidades Odontológicas (CEO), Casa do Adolescente, Centro de Especialidades de Valinhos (CEV), escolas e procedimentos coletivos.
Um número bastante expressivo que demonstra uma evolução constante nos serviços de saúde, abrangendo diferentes públicos e iniciativas para cuidados com a saúde bucal. “Procuramos evoluir constantemente desde o oferecimento de um atendimento ágil quanto na aquisição dos melhores materiais”, explica a diretora do Departamento de Odontologia, Maria Helena Antoniazzi Krizak, dentista da Rede Municipal há 32 anos.
De acordo com a diretora, nos últimos três anos, uma mudança no foco do atendimento tem propiciado mais agilidade nas consultas de urgência. Um paciente com queixa de dor recebe o atendimento no mesmo dia e, havendo a necessidade de outros procedimentos, é encaminhado na hora para o CEO, sem ter que aguardar atendimento. “Antigamente, o paciente só tinha a urgência tratada e mesmo se tivesse outros problemas para tratar, tinha que ir para a fila da espera. Agora, o atendimento é feito de forma integral, para que ele retorne menos vezes e consiga concluí-lo em menos tempo”, detalha.
A porta de entrada do paciente à procura de atendimento odontológico no município é feito através das 13 UBS’s que possuem 37 dentistas. Cerca de 6 mil pacientes ao mês são atendidos nestes postos de saúde e, se necessário, encaminhados  ao Centro de Especialidades Odontológicas, que chega a atender entre 1,8 a 2 mil pacientes por mês, nas especialidades: endodontia, periodontia, cirurgia oral menor, pacientes com necessidades especiais e fóbicos e semiologia.
Priscila Bignardi, 36 anos, moradora do bairro Santa Gertrudes é paciente desde 2011. “Tenho segurança no tratamento do CEO, sou bem cuidada, gosto de vir aqui, não tenho nenhuma reclamação a fazer”, afirma.
Assim como Priscila, muitos pacientes com necessidades especiais buscam atendimento no espaço. De acordo com a mestre e especialista em odontologia para pacientes especiais, Kátia Franco, o tratamento tem de ser diferenciado. “Por ter problemas sistêmicos na saúde, exige um cuidado maior. Desde a avaliação da medicação desse paciente, na questão comportamental e de postura. Então é um tratamento feito por etapas, diferente do convencional”, explica a dentista da rede há 16 anos.