Tolói pede mais 30 dias de prazo para analisar contas de 2016

Tolói pede mais 30 dias de prazo para analisar contas de 2016

Após perder o prazo para exarar parecer sobre as contas do ex-prefeito Clayton Machado referentes ao exercício de 2016 da Prefeitura Municipal de Valinhos, a Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal apresentou requerimento na sessão da última terça-feira, dia 25, solicitando mais 30 dias para analisar os documentos. Os 120 dias de prazo, estipulados pelo artigo nº 186 do Regimento Interno, terminaram no último dia 24.

Questionado pela Folha de Valinhos, o presidente da Comissão, vereador Rodrigo Tolói (DEM), afirmou que a análise das contas – que incluem muito mais apontamentos que as de 2015 – é um trabalho complexo e que exige uma apreciação cautelosa e muito detalhada.

As contas do ex-prefeito Clayton estão paradas na Comissão há mais de três meses. O parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) - desfavorável à aprovação - foi entregue ao Poder Legislativo no dia 24 de abril e, de acordo com informações da Câmara Municipal, encaminhado à Comissão no dia 28 do mesmo mês.

A Folha de Valinhos questionou a assessoria de imprensa da Câmara Municipal quanto ao número de reuniões realizadas pela Comissão de Finanças e Orçamento ao longo destes 120 dias, onde as contas de 2016 foram colocadas em pauta e solicitou as atas dos respectivos encontros. Porém, segundo a assessoria, somente a Comissão poderia fornecer estas informações. O mesmo questionamento foi enviado, portanto, ao presidente Rodrigo Tolói, mas até o fechamento desta edição o vereador não havia se manifestado a respeito.
Vale lembrar que as Contas de 2015, também do ex-prefeito Clayton Machado, foram analisadas pela mesma Comissão presidida por Tolói, que referendou através de Decreto Legislativo o parecer do TCE pela rejeição das contas dentro do prazo de 120 dias.

Além do presidente Tolói, a Comissão de Finanças e Orçamento é formada pelos vereadores César Rocha (DC), Kiko Beloni (Pode), Franklin (PSDB)
Rodrigo Fagnani Popó (PSDB).