Câmara retoma as atividades e encerra rodízio e home-office

Câmara retoma as atividades e encerra rodízio e home-office

A partir de segunda-feira, dia 2 de agosto, a Câmara Municipal de Valinhos retoma suas atividades administrativas e legislativas. Com base nos números da pandemia no município e também com a flexibilização do Plano São Paulo e o municipal, a Mesa Diretora da Câmara formada pelos vereadores Franklin (PSDB), Mayr (Podemos) e Simone Bellini (Republicanos), decidiu encarrar o período de rodízio e do trabalho home-office que vinha sendo realizado por todos os servidores desde o dia 26 de janeiro, quando o número de casos de Covid-19 começaram aumentar.

O Ato da Mesa diretora contendo as normas para o “retorno dos trabalhos presenciais e retomada do integral do expediente administrativo”, será publicado nesta sexta-feira, dia 30, no Boletim Municipal.  Assim, o expediente administrativo na Câmara que era das 8 às 14 horas, passa a ser das 8 às 17 horas.

Outra novidade será o retorno das sessões presenciais dos vereadores, medida esta que foi tomada em comum acordo entre os 17 vereadores. Contudo, neste momento, não será permitida a presença de público no Plenário. As sessões continuam sendo transmitidas pela TV Câmara, VV8TV e pelas redes sociais da Câmara. “Vamos retomar as sessões como uma forma de teste para esse novo momento da pandemia. Mas seremos rígidos no cumprimento dos protocolos de segurança, buscando garantir a segurança de todos os vereadores e dos servidores que os assessoram”, explicou Franklin.

Para garantir ainda mais a segurança das instalações da Câmara nesta fase de retomada, nesta quinta-feira, dia 29, passará novamente pelo processo de sanitização e desinfecção. A medida faz parte dos protocolos de segurança adotados pela presidência do Legislativo, atendendo a Nota Técnica 34/2020 da ANVISA.

MEDIDAS ADOTADAS NA PANDEMIA
Desde o começo da pandemia, em marco de 2020, a Câmara adotou rígidos protocolos de segurança, dentre eles a redução do público nas sessões presenciais, as sessões solenes foram canceladas; o uso obrigatório de mascaras e totens com álcool em gel foram instalados nas entradas e nos corredores de todos os andares. Entre outubro e novembro de 2020 houve uma redução dos casos e algumas medidas foram flexibilizadas.

Em janeiro, quando assumiu a presidência da Câmara, o vereador Franklin se viu diante de um desafio com o agravamento da pandemia no município. Assim, com a anuência dos seus pares, optou por adotar um controle mais rígido internamente para conter a transmissão do coronavírus  visando, sobretudo garantir a segurança e a saúde de vereadores e servidores. De acordo com dados da Secretaria de Saúde, em janeiro deste ano Valinhos contabilizava 5,5 mil casos positivos e mais de 220 óbitos  e na Santa Casa e Galilleo os leitos de UTI estavam com ocupação em 100%.

“A situação se agravou e a nós não coube outra medida a não ser adotar o rodizio e o home-office para os servidores e a implementação das sessões virtuais. Fizemos o certo e, internamente não houve nenhum registro de contaminação. Agora, com grande parcela da nossa população vacinada, podemos de forma comedida ir retomando as atividades, mas seguindo os protocolos de segurança”, explica Franklin.

Para o vereador Mayr, membro da Mesa Diretora, ainda não está sendo reestabelecida a normalidade, uma vez que a pandemia não acabou, mas com o fim do rodizio entre os servidores e do trabalho ‘home-office a Câmara vai aos poucos ampliando seu atendimento ao público. “Independente disso, não iremos abrir mãos dos protocolos de segurança, tanto por parte dos servidores quanto do público que procurara a Câmara”, enfatizou.

Já a vereadora Simone Bellini, 2ª Secretária da Mesa, a retomada gradual dos trabalhos do Legislativo vai possibilitar a adequação dos protocolos de segurança para que posteriormente a Câmara também possa retomar a realização de seus eventos, como é o caso das sessões solenes e as visitas institucionais.  “Aos poucos vamos nos adaptando a este novo normal que a pandemia está impondo a todos de forma indistinta”, disse.