Assinado Convênio que permitirá investimento de R$ 130 milhões na ETE Capuava

Assinado Convênio que permitirá investimento de R$ 130 milhões na ETE Capuava

Orestes Previtale e Jonas Donizete assinam convênio para tratamento de esgoto
Orestes Previtale e Jonas Donizete assinam convênio para tratamento de esgoto

À véspera do Dia Mundial da Água, comemorado no dia 22 de março, os prefeitos Orestes Previtale de Valinhos e Jonas Donizete de Campinas, dão um grande exemplo de cooperação e de respeito ao meio ambiente e às futuras gerações. Na tarde da última segunda-feira (18), em cerimônia realizada no Auditório Capivari, na sede da SANASA Campinas, os dois assinaram autorização para celebração de Convênio de Cooperação Técnica para Tratamento de Esgoto, que irá beneficiar as duas cidades no tocante a qualidade das águas do Ribeirão Pinheiros e Rio Atibaia.

O convênio, inédito no estado de São Paulo e histórico para a Região Metropolitana de Campinas (RMC), irá viabilizar o investimento de R$ 130 milhões na ampliação e na melhoria do sistema de tratamento de esgoto hoje realizado na Estação de Tratamento de Esgoto – ETE – Capuava. Também participaram da cerimônia o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêu e o presidente do Departamento de Água se Esgoto de Valinhos (DAEV), Dr. Pedro Inácio de Medeiros e o Secretário Executivo do Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, Francisco Lahóz.

“Essa parceria que ora estamos firmando, inédita e histórica, irá permitir a modernização completa de nossa Estação de Tratamento de Esgoto. Foi um processo que durou quase dois anos e envolveu as equipes técnicas do DAEV e da Sanasa, a quem quero agradecer pelo empenho e trabalho”, destacou o prefeito Orestes. Segundo ele, Valinhos não teria condições de arcar com tamanho investimento.

Segundo o presidente do DAEV, Dr. Pedro Medeiros, as tratativas relacionadas ao convênio partiram de um Inquérito Civil que corria na Promotoria de Valinhos, através do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente – GAEMA - onde se buscava recuperar a água do Rio Atibaia. “Depois de tanto trabalho que está culminando com essa parceria importante entre DAEV e Sanasa, tenho certeza que estamos adotando uma nova concepção em torno da questão do saneamento. É uma resposta efetiva a questão da água de reuso”, disse.

Para ele, o investimento e a modernização da ETE Capuava, irá permitir, através do tratamento do esgoto, realizado 100% com membrana flutuante, a devolução de um efluente ao ribeirão Pinheiro como sendo água de reuso, o que irá beneficiar Campinas, que capta água do Rio Atibaia a 600 metros abaixo do ponto onde o Ribeirão Pinheiros desemboca.

Em seu discurso o prefeito Jonas Donizete lembrou que havia sido procurado pelo prefeito Orestes sobre o problema do TAC do MP que exigia qualidade da água devolvida ao Ribeirão Pinheiros, após o tratamento do esgoto na ETE Capuava, que por sua vez desembocava no Rio Atibaia. “Confesso que eu já tinha em mãos o projeto consolidado de investimento da ETE do Córrego Samambaia aqui na divisa entre Campinas e Valinhos e que desagua no Ribeirão Pinheiros. Mas ao olhar conjuntamente o problema, entendi que esta ação conjunta traria muito mais benefício para nossa população que depende da água do Rio Atibaia”, disse.

O prefeito de Campinas fez questão de frisar que o Convênio estava sendo realizado com uma empresa reconhecida nacionalmente pela qualidade dos serviços que presta na área do saneamento básico. “É um acordo benéfico para as duas cidades, pois a Sanasa é reconhecida com uma das melhores empresas do Brasil nesta área”, afirmou.

Dr. Pedro Medeiros lembrou que a construção da ETE Capuava foi fruto de uma outra parceria entre a Sanasa e o DAEV, com recursos da Agência Nacional das Águas (ANA), que ora está sendo pago por Valinhos para a própria Sanasa. Contudo, nesta nova e inédita parceria caberá a Sanasa a captação de recursos financeiros para a ampliação modernização da ETE Capuava. Com o financiamento aprovado, a empresa de saneamento de Campinas assumirá, imediatamente, a operação da Estação de Tratamento de Esgoto de Valinhos.

“Valinhos e Campinas estão dando um importante passo na questão da água, na questão ambiental e no modelo de solução de um problema que afeta as duas cidades. Prevaleceu a vontade política e o exemplo. Vamos deixar um importante legado para as futuras gerações”, finalizou o prefeito Orestes.