Justiça mantém preso acusado de molestar filha no cinema

Justiça mantém preso acusado de molestar filha no cinema

 Jovem de 18 anos não denunciou o pai antes por medo de ameaças
Jovem de 18 anos não denunciou o pai antes por medo de ameaças

Auxiliar de serviços gerais, de 39 anos, acusado de molestar a filha dentro do cinema do Shopping Valinhos, passou por audiência de custódia, não obteve liberdade e continuará preso até segunda ordem. A ocorrência foi registrada pela Guarda Civil Municipal (GCM) de Valinhos no sábado (9), quando o pai foi denunciado pela filha, de 18 anos, por agressão física, após tentativa de abuso sexual.

A audiência de custódia aconteceu na tarde do domingo (10). Após a ocorrência, o auxiliar de serviços gerais foi encaminhado à cadeia anexa ao 2º Distrito Policial em Campinas, onde passou por exame de corpo delito.

A GCM de Valinhos foi acionada pelos seguranças do shopping, após uma confusão em uma das salas do cinema. Algumas pessoas flagraram o auxiliar de serviços gerais molestando a jovem, que tentou conter os avanços do pai. O homem passou a agredir a jovem, agarrando-a pelo pescoço, segundo testemunhas.

Segundo a jovem informou à GCM, ela vem sofrendo abusos há vários anos e só não denunciou o pai antes devido às ameaças que ele fazia. Na delegacia, o pai foi indiciado criminalmente em flagrante por violência doméstica, importunação sexual e estupro de vulnerável, uma vez que a jovem era abusada quando ainda menor de idade.