Écio Capovilla morre aos 83 anos

Écio Capovilla morre aos 83 anos

Valinhos perdeu Écio Capovilla na noite de segunda-feira, dia 28, aos 83 anos.  Écio nasceu em Valinhos e morava em Souzas, Campinas. Ele deixa esposa e 3 filhos. Écio contribuiu para o desenvolvimento do esporte na cidade ao ser Secretário de Esportes e Lazer no período de 2001 a 2004, na Gestão do ex-prefeito Vitório Humberto Antoniazzi.

Por causa da Pandemia do Covid-19, o velório terá restrições. O funeral será realizado na terça-feira, dia 29, a partir das 12h, no Cemitério São João Batista.

Écio se destacou no cenário nacional como jogador de futebol atuando pelo Vasco entre 1956 e 1964. Sua trajetória na equipe carioca o levou a ser convocação para defender a Seleção Brasileira. Em 1958 Écio foi campeão do Supercampeonato Carioca. Além do Vasco, Écio vestiu a camisa do Fluminense e do Sporting Cristal, do Peru.

O site Terceiro Tempo, especializado em ex-jogadores de futebol, relata um pouco da história do valinhense:"Desde pequeno, o futebol era o seu esporte favorito. Já com 14 anos participou de jogos da divisão infantil da liga campineira de futebol pela equipe do Esporte Clube Rigesa de Valinhos.

Em 1953, Écio jogou pelo Guarani Futebol Clube de Campinas, sendo campeão na categoria juvenil. Em 1955, descoberto por um representante do Flluminense, foi convidado para ingressar na equipe juvenil do time, no qual se sagrou campeão. Na época, o técnico era o Gradim.

Em 1956, por não ter acertado financeiramente com o Fluminense, resolveu desistir do futebol e voltar para Valinhos, fazendo ainda uma tentativa de continuar indo treinar no São Paulo, que tinha como técnico Turcão. Em 1957, Gradim, que tinha se transferido para o Vasco da Gama, como técnico do juvenil, o trouxe para a equipe, a pedido de Martin Francisco, então treinador do time profissional.

Em 1958, já atuando pela equipe principal do Vasco da Gama, teve destaque conseguindo ser campeão do Torneio Início do Campeonato Carioca, Super-supercampeão carioca, e campeão do Torneio Rio-São Paulo). Participou também de vários torneios internacionais, viajando pela equipe do Vasco da Gama.

Em 1960, ele foi convocado para a Seleção Brasileira disputando a Copa Rocca e Oswaldo Cruz, na Argentina e Paraguai, respectivamente. Em 1964, Écio se transferiu para o Sporting Cristal de Lima, Peru, onde atuou até 1966, quando encerrou a sua carreira profissional.

De volta a sua cidade natal, Valinhos, ele trabalhou em uma multinacional como gerente por 35 anos. De lá, saiu a convite do prefeito municipal para ser Secretário de Esportes da cidade."