Valinhos inicia a semana na Fase Laranja

Valinhos inicia a semana na Fase Laranja

A partir desta segunda-feira, dia 25, Valinhos está na Fase Laranja do Plano SP, que é a estratégia do Governo do Estado para controlar a disseminação da Covid-19 e auxiliar na retomada consciente da economia. A decisão foi comunicada na última sexta-feira, dia 22, pelo Governador João Dória.

Além da Fase Laranja, o governo também anunciou Fase Vermelha para todo o Estado para os dias de semana das 20 as 6h, e nos próximos dois finais de semana. Com as decisões, Valinhos terá mudanças nos horários do comércio, prestação de serviços e outros estabelecimentos.

O que pode funcionar na fase laranja? (Segunda a sexta-feira das 6 às 20h)
Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido; Capacidade de ocupação: 40% do público máximo de cada estabelecimento; Funcionamento máximo: até 8 horas por dia; Horário de fechamento: atendimento presencial somente o até 20h. Parques, salões de beleza e academias: podem funcionar. Essas regras valem até o dia 8 de fevereiro.

O que pode funcionar na fase vermelha? (Segunda a sexta-feira das 20 as 6h; finais de semana)
Farmácias, Mercados, Padarias, Açougues, Postos de combustíveis, Lavanderias, Meios de transporte coletivo, Transportadoras, oficinas de veículos, Atividades religiosas; Hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria; Bancos; Pet shops; Serviços de delivery ou entregas. Essas restrições valem para os dias úteis e para os finais de semana, dias 30 e 31 de janeiro e 6 e 7 de fevereiro.

O Estado foi dividido em 17 Departamentos Regionais de Saúde e cada região poderá reabrir determinados setores de acordo com a fase em que se encontra. As regras são: média da taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivas para pacientes com coronavírus, número de novas internações no mesmo período e o número de óbitos.

O Plano SP dá autonomia para que prefeitos diminuam ou aumentem as restrições de acordo com os limites estabelecidos pelo Estado, desde que apresentem os pré-requisitos embasados em definições técnicas e científicas.