Valinhos é a 7ª cidade da RMC em qualidade de vida

Valinhos é a 7ª cidade da RMC em qualidade de vida

 Pesquisa sobre a qualidade de vida entre as 20 cidades da RMC mediu a percepção dos moradores no que se diz respeito à qualidade de serviços como saúde, educação, transporte, cultura ou administração pública
Pesquisa sobre a qualidade de vida entre as 20 cidades da RMC mediu a percepção dos moradores no que se diz respeito à qualidade de serviços como saúde, educação, transporte, cultura ou administração pública

 A pesquisa sobre a qualidade de vida entre as 20 cidades da RMC mediu a percepção dos moradores no que se diz respeito à qualidade de serviços como saúde, educação, transporte, cultura ou administração pública, por exemplo. O estudo foi realizado no 4º trimestre de 2018. Os entrevistados avaliam o quesito a partir dos critérios de “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” e “péssimo”. De acordo com o INDSAT foram ouvidos 400 moradores de cada um dos municípios analisados.

O prefeito de Valinhos, Orestes Previtale, avaliou positivamente o resultado, mas afirmou que está trabalhando com firmeza para melhorar ainda mais a qualidade dos serviços prestados em Valinhos. “Assumimos uma Prefeitura cheia de dívidas e com muitas obras abandonadas. Colocamos em ordem as contas municipais, estamos entregando obras e cuidando da cidade com o respeito e a seriedade que ela merece”, disse.
Orestes lembrou que os investimentos estão acontecendo em todos os setores e em todas as regiões da cidade. “Estamos investindo como nunca em Saúde, Educação, Segurança e Infra-Estrutura. A Administração enfrenta uma grave crise econômica, que afetou a arrecadação e prejudicou todos os municípios. Em Valinhos, estamos enfrentando os desafios com muito trabalho por todos os moradores. Sabemos que há muito para fazer e vamos continuar trabalhando”, afirmou.
Entre muitas outras ações da Administração estão a construção da UBSs do Frutal e Nova Itália, reforma de unidades das UBS Reforma Agrária, Jardim Pinheiros e São Bento; aquisição de medicamentos, construção de creches, retomada das obras da escola dos Cocais, de várias unidades esportivas, informatização da Saúde e Educação, recapeamento e pavimentação de ruas, revitalização de praças, atração de empresas e incentivo ao empreendedorismo, desenvolvimento turístico, requalificação e melhoria do atendimento social.
O ranking da 10 cidades com alto grau de qualidade de vida ficou assim composto: Indaiatuba aparece no topo do ranking, com 771 pontos; seguida por Jaguariúna com 754 pontos; Nova Odessa aparece na 3ª posição com 737 pontos; Vinhedo em  4ª lugar com 716 pontos; Hortolândia em  5º com 684 pontos; Itatiba (684 pontos), Valinhos (681), Santa Bárbara d’Oeste (663), Americana (660) e Monte Mor (654).
A aprovação em quesitos como saúde, educação e abastecimento de água, por exemplo, foram essenciais para que a elaboração do ranking.
Segundo o INDSAT, o Alto Grau de Satisfação é atribuído aos segmentos que recebem entre 650 e 799 pontos. Caso o setor atinja 800 pontos, ele passa a ser classificado com Grau de Excelência. As outras cinco cidades da RMC analisadas pela Indsat não foram além de notas médias na avaliação: Paulínia (640 pontos), Campinas (639), Artur Nogueira (637), Cosmópolis (618) e Sumaré (615).

Ranking das 10
cidades da RMC
com Alto Grau de Qualidade de Vida

1º Indaiatuba                 771 pontos

2º Jaguariúna                754 pontos

3º Nova Odessa            737 pontos

4º Vinhedo                    716 pontos

5º Hortolândia               684 pontos

6º Itatiba                        684 pontos

7º Valinhos                   681 pontos

8º S. Bárbara              663 pontos

9º Americana             660 pontos

10º Monte Mor           654 pontos

Fonte: INDSAT