Valinhos dá início a Campanha de vacinação contra a gripe em locais específicois próximos às UBSs

Valinhos dá início a Campanha de vacinação contra a gripe em locais específicois próximos às UBSs

Ao todo a cidade terá treze locais de vacinação. A decisão foi tomada em função do aumento dos casos de coronavírus na cidade como forma d eproteger a população e minimizar os riscos de contaminação
Ao todo a cidade terá treze locais de vacinação. A decisão foi tomada em função do aumento dos casos de coronavírus na cidade como forma d eproteger a população e minimizar os riscos de contaminação

A Prefeitura, através da Secretaria de Saúde optou por criar espaços próprios para a realização da Camapnha de Vacinação Contra a Gripe. A medida visa evitar a proliferação do coronavírus e  vai separar os pacientes comuns de quem vai tomar vacina

Assim, a Prefeitura vai utilizar espaços alternativos, como escolas, centros comunitários e tendas, todos próximos às Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Ao todo a cidade terá treze locais de vacinação. A decisão foi tomada em função do aumento dos casos de coronavírus na cidade como forma de proteger a população e minimizar os riscos de contaminação. Confira a lista dos locais abaixo.

A Campanha foi antecipada pelo Ministério da Saúde e acontece a partir de hoje, segunda-feira, dia 23 e vai até o dia 22 de maio, para o chamado grupo de risco. As vacinas serão aplicadas em três etapas.

A vacina será disponibilizada de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. No dia 9 de maio será realizado o Dia de Mobilização Nacional. Um funcionário da UBS será destacado exclusivamente para organizar o acesso aos locais de vacinação, gerenciando o fluxo de pessoas e para orientar os pacientes nas UBSs sobre onde devem tomar a vacina.

“Vamos realizar a vacinação contra a gripe em um espaço separado para não misturas as pessoas que procuram a vacina com a rotina da UBS. É mais uma medida de prevenção para que possamos preservar a saúde das pessoas na crise do coronavírus”, explicou a diretora do Departamento de Assistência à Saúde, Helena Tamiko Honda Tanaka.

A vacinação vai ocupar escolas, centros comunitários, tendas montadas para o procedimento e locais distintos dentro das UBSs. “Tudo será feito com controle rígido de qualidade e higienização, respeitando as normas exigidas para a aplicação da vacina”, explicou Helena.

 

CONFIRA OS LOCAIS DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE

UBS PINHEIROS (UBS BOM RETIRO) – Centro Comunitário do Jardim Pinheiros

UBS FRUTAL – Tenda em espaço junto à UBS

UBS IMPERIAL – EMEB Lélia Franco Bueno Leme

UBS JUREMA – Tenda em espaço junto à UBS

UBS MACUCO – Dentro da UBS

UBS MARACANÃ – CEMEI Alberto Juliano Serra

UBS PARAÍSO – EMEB Cecília Meirelles

UBS PORTUGAL – EMEB Prof. Marli Aparecida Borelli Bazetto

UBS REFORMA AGRÁRIA – Tenda em espaço junto à UBS

UBS SÃO BENTO – Dentro da UBS em espaço distinto

UBS SÃO MARCOS – Dentro da UBS em espaço distinto

UBS VILA ITÁLIA – Tenda em espaço junto à UBS

UBS VILA SANTANA – Na área do CETS

 

Público alvo

Em Valinhos, o público alvo é de 37,8 mil pessoas e a meta do Ministério da Saúde é vacinar 90% dessa população. “A vacina é muito importante porque evita a contaminação por influenza, que têm sintomas parecidos com o coronavírus, além de reforçar o sistema imunológico”, explicou a diretora da Saúde Coletiva de Valinhos, a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Valinhos Priscila Fini Boter.

Na primeira etapa da campanha, a partir do dia 23 de março, serão vacinados idosos com 60 anos ou mais e profissionais de saúde. Na segunda etapa, que começa no dia 16 de abril, a vacina será aplicada em professores, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, forças de segurança e salvamento.

A terceira etapa começa em 9 de maio, no Dia D de Vacinação, para crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, puérperas, povos indígenas, privados de liberdade, adolescentes e jovens, de 12 a 21 anos, sob medida socioeducativa, funcionários do sistema prisional e adultos 55 a 59 anos.

Este ano, o acesso à vacinação foi ampliado para um grupo também vulnerável, pessoas de 55 anos a 59 anos de idade, que poderão procurar as UBS na terceira fase da campanha.

O Ministério da Saúde tomou a decisão de realizar esta campanha com um mês de antecedência, que historicamente acontecia em abril, pelo momento que o mundo passa no combate ao coronavírus, apesar desta vacina não prevenir contra esse novo vírus.

Com isso, pretende-se proteger a população contra a influenza e minimizar o impacto sobre os serviços de saúde. A influenza constitui-se em uma das grandes preocupações das autoridades sanitárias, devido ao seu impacto na mortalidade decorrente das suas variações antigênicas cíclicas sazonais.

Os sintomas da influenza são semelhantes aos do coronavírus e a antecipação da campanha visa reduzir a carga da circulação de influenza na população. A principal intervenção preventiva em saúde pública contra a influenza é a vacinação.

A infecção por influenza normalmente se manifesta como síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaleia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga, é a manifestação mais comum.

Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. Nessa situação, denominada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), é obrigatória a notificação às autoridades de saúde. No ano de 2019 foram notificados 40.294 casos de SRAG no Brasil.

 

Em 2020 a Campanha de Vacinação contra a Influenza contemplará os seguintes grupos:

✔ Crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias): todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina influenza sazonal em 2019, devem receber apenas uma dose em 2020. Deve ser considerado o esquema de duas doses para as crianças de 6 meses a 9 anos de idade que serão vacinadas pela primeira vez, devendo-se agendar a segunda dose para 4 semanas após a 1ª dose.

✔ Trabalhador de Saúde: todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade.

✔ Gestantes: em qualquer idade gestacional.

✔ Puérperas: todas as mulheres no período até 45 dias após o parto estão incluídas no grupo alvo de vacinação. Para isso, deverão apresentar documento que comprove a gestação.

✔ Professores: todos os professores das escolas públicas e privadas.

✔Povos indígenas: toda população indígena, a partir dos seis meses de idade. A programação de rotina é articulada entre o PNI e a Secretaria de Atenção à Saúde Indígena (SESAI).

✔ Indivíduos de 55 a 59 anos de idade deverão receber a vacina influenza, apresentando documento que comprove a idade.

✔ Indivíduos com 60 anos ou mais de idade deverão receber a vacina influenza, apresentando documento que comprove a idade.

✔ População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas.

✔ Força de segurança e salvamento deverão receber a vacina influenza, mediante apresentação de documento que comprove sua atuação na força de segurança e salvamento.

✔ Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade, com prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da vacinação.