Rede de distribuição de água da parte baixa do São Cristóvão será trocada

Rede de distribuição de água da parte baixa do São Cristóvão será trocada

FEHIDRO dá aceite em projeto de troca. A nova será em PEAD e vai permitir desativar a antiga estrutura em cimento amianto; medida vai ajudar a reduzir perdas e mitigar vazamentos

Na semana na qual a cidade completa 126 anos, o Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (DAEV) anunciou que fará a substituição da rede de distribuição de água tratada da parte baixa do bairro São Cristóvão. A obra teve aceite do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO), com contrapartida da Autarquia Municipal.

A obra está estimada em R$ 2.832.761,93, com valor de R$ 1.700.000,00 pleiteado junto ao FEHIDRO e contrapartida de R$ 1.132.761,93 do DAEV.  A notícia foi comemorada pela prefeita de Valinhos, Capitã Lucimara. “A equipe do DAEV desenvolveu um ótimo projeto, que foi deferido pelo FEHIDRO e que vai ajudar a cidade, diretamente, a combater as perdas de água tratada. Parabenizo os servidores da Autarquia Municipal por mais este projeto de sucesso!”, falou a prefeita.

O presidente do DAEV, o engenheiro Walter Gasi, explicou que o projeto desenvolvido pelos servidores consistirá na substituição, na parte baixa do bairro São Cristóvão, de 2.872 metros de redes de fibrocimento por polietileno de alta densidade (PEAD) DN 63 mm, mais uma interligação à existente para alimentação e válvula reguladora de pressão; uma interligação com a existente para setorização, dois pontos de descargas e um ponto de ventosa. “As redes que estão hoje implantadas na região do São Cristóvão foram dimensionadas na década de 1960. Desta forma, é uma área na qual os trabalhos que serão desenvolvidos vão ajudar na redução de perdas de água físicas e a diminuir o número de reparos de vazamento”, ressaltou.

À substituição da rede de distribuição será por meio do Método Não Destrutivo (MND), que tem a execução a partir de uma pequena abertura no solo, em determinado ponto da via. “Essa metodologia de trabalho é considerada mais ágil e eficiente em comparação com a abertura de valas a céu aberto na extensão de toda a rua, diminuindo a necessidade de escavações e consequentes transtornos à população”, explicou o diretor do Departamento de Planejamento, Obras e Fiscalização, o engenheiro Ricardo Rogério Gardin.

Região contemplada

Entre as ruas contempladas na obra de substituição da antiga rede em cimento amianto para PEAD estão parte da Avenida Paulista, Rua Lindoia, Rua Indaiatuba, Rua Marquês de Itú, Rua São Carlos, Rua Louveira, Rua Ângelo Capovilla, Rua Pindamonhangaba, Rua Mogi Mirim, parte da Avenida Onze de Agosto, Rua São Carlos e parte da Rua Americana.

Ainda dentro das obras a serem feitas, após a execução da implantação da rede de água nova, da limpeza, da desinfecção e dos testes de estanqueidade, serão executadas todas as ligações de ramal predial existentes do trecho, que tem população de mais de 2,3 mil pessoas.

Foto: vista aérea da parte baixa do bairro São Cristóvão (Crédito: Nilo Fellippin/DAEV).