Prolongamento de avenida Joaquim Alves Corrêa será entregue este ano

Prolongamento de avenida Joaquim Alves Corrêa será entregue este ano

Após 30 anos, a obra de prolongamento da Avenida Joaquim Alves Correa, que liga Valinhos a Vinhedo, está sendo realizada. Os trabalhos já tiveram início e a conclusão está prevista para este ano. A estimativa de investimento em todo o projeto é de cerca de R$ 10 milhões e a Prefeitura vai utilizar recursos que recebeu no final do ano no leilão do Pré-Sal para custear parte da obra.

O prefeito Orestes Previtale Júnior explicou que a prolongamento era um dos projetos de sua administração, mas que somente com o s recursos do Pré-Sal foi possível viabilizar as obras.  “Era um projeto nosso retomar o prolongamento, mas não havia dinheiro. Com os recursos liberados pelo governo federal do Pré-Sal conseguimos a segurança que precisávamos para levar o projeto adiante”, disse.

A Secretaria de Obras e Serviços Públicos explicou que foi cobrada sobre a realização do prolongamento logo no início da atual Administração, mas não havia projeto nem verbas para que fosse executado.

“Em janeiro de 2017, não existia na Prefeitura nenhum projeto para o prolongamento da avenida até Vinhedo. Ele não havia sido feito, não existia licenciamento nem autorização para a obra. E, como não havia sequer projeto, também não havia recursos previstos ”, esclareceu o prefeito.

Algumas aduelas (tubulação de concreto) foram deixadas na avenida em 2016, mas pertenciam ao estoque da Secretaria de Obras para serem utilizadas em projetos do Município. Segundo a Secretaria, para evitar que se estragassem porque estavam sem uso no local, as aduelas foram utilizadas em obras no Vale Verde e na Avenida Invernada.

Ainda segundo a Secretaria de Obras, em 2016 o governo estadual liberou recursos apenas para as obras da ponte da avenida e o bolsão de estacionamento, que estão sendo construídos. “O dinheiro do governo estadual foi para a ponte e o bolsão de estacionamento, que estão sendo executados pela atual Administração”, informou a Secretaria.

Segundo a pasta, a primeira licitação para as obras da ponte e do bolsão não teve nenhuma empresa interessada, o que atrasou sua execução. Foi realizada uma nova licitação, o projeto foi retomado e está na fase de conclusão.

Desapropriação
O prolongamento da Avenida Joaquim Alves Correa até Vinhedo exige a desapropriação de uma área particular, que já está sendo viabilizada pela Prefeitura. “As conversas estão adiantadas e o dono da área vai receber um preço justo pela terra”, afirmou o prefeito. No caso de divergência, é possível depositar o valor o em juízo e pedir a posse da área até que tudo seja resolvido.

Ainda segundo Orestes, a obra de prolongamento é um antigo projeto da cidade e vai atender moradores que hoje têm dificuldades de trânsito para se locomover entre Valinhos e Vinhedo e nos bairros entre os dois municípios. “Sabemos da importância dessa obra e por isso nos debruçamos sobre a criação do projeto e a viabilização de recursos”, afirmou.

Aprovação da Câmara
Para realizar a obra da Joaquim Alves Correa, a Prefeitura terá de remanejar recursos do Orçamento, o que exige aprovação da Câmara Municipal.

O projeto de lei será encaminhado para avaliação dos vereadores em fevereiro, na retomada dos trabalhos do Legislativo após o recesso parlamentar, criando dotação orçamentária para as desapropriações.
A aprovação da Câmara é necessária porque o Orçamento de 2020 não previa esse investimento. 

Construção da ponte
A Secretaria de Mobilidade Urbana interditou nesta semana trecho da Avenida Joaquim Alves Corrêa, entre a nova ponte que está sendo construída e o cruzamento com a Rua Antônio Geraldo Capovilla. Nesse trecho, a avenida, sentido centro bairro-centro, está com pista única.

A empresa Oestevall, contratada pela Prefeitura para executar as obras, intensificou os trabalhos para concluir em fevereiro a duplicação do trecho 2 da avenida, que liga a pista bairro-centro à nova ponte.
A pista foi interditada para a construção do canteiro central, guias e sarjetas, pavimentação asfáltica, contenções laterais e pavimento da nova ponte.