Projeto executivo abre caminho para início das obras na Joaquim Alves Corrêa

Projeto executivo abre caminho para início das obras na Joaquim Alves Corrêa

O prefeito Orestes e o Secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Dr. Pedro Medeiros: próximo passo é a emissão da ordem de serviço para o início das obras
O prefeito Orestes e o Secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Dr. Pedro Medeiros: próximo passo é a emissão da ordem de serviço para o início das obras

O Secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Dr. Pedro Medeiros apresentou ao prefeito Orestes Previtale (DEM) nesta sexta-feira, dia 14, o projeto executivo da obra de prolongamento da Avenida Joaquim Alves Corrêa.

O prefeito Orestes comemorou mais este importante avanço para a realização das obras que irão conectar a Avenida Joaquim Alves Corrêa à Avenida Independência na vizinha Vinhedo. “Desde o começo do ano, antes mesmo da pandemia nos obrigar a viver em quarentena, estamos trabalhando arduamente para a execução desta importante obra de mobilidade que irá beneficiar milhares de valinhenses diariamente”, disse.

O prefeito também lembrou que no mês passado liberou e entregou as obras de duplicação na Avenida no trecho que compreendo do córrego ponte Alta até a Rua Antônio Geraldo Capovilla, que incluiu a construção de uma nova ponte e do bolsão de estacionamento do Centro Esportivo Eledir Rosa de Amorim (Jupa).

“A duplicação deste trecho é um grande avanço no que se refere mobilidade urbana na região do Jardim do Lago e Ponte Alta. Mas o prolongamento, além de transformar a Joaquim Alves Corrêa numa importante via de conexão da Região Metropolitana de Campinas, também a transformará em um grande corredor comercial”, afirma.

Segundo o secretário Pedro Medeiros, que está à frente do projeto de prolongamento, o projeto executivo foi elaborado como contrapartida pela empresa HM Engenharia, que também ficará responsável pelo trecho um das obras, que começam na contramão da pista sentido bairro-centro, antes do campo do JUPA, em direção ao hospital Galileu. “Nosso objetivo agora é definir um cronograma para as obras, com o objetivo de finalizá-la até o mês de outubro”, afirmou.

Contudo, Medeiros fez questão de frisar que o andamento da obra, também vai depender da evolução da pandemia, pois embora a construção civil tenha autorização para funcionar, seguindo os protocolos de segurança, o setor também depende do fornecimento de mão-de-obra e de materiais. “Nosso cronograma pretende manter um ritmo de obra constante, mas devemos ficar atentos à estas variáveis que não conseguimos controlar”, disse.

O próximo passo agora é emitir a ordem de serviço para o início das obras. Já projeto executivo agora segue os trâmites normais da administração pública, passando em análise pelos técnicos da Secretaria de Planejamento e, demais secretarias, como Obras e Serviços, Mobilidade Urbana, Assuntos Jurídicos.

Medeiros também lembrou que desde a determinação do prefeito Orestes para o encaminhamento do projeto de prolongamento, muitos outros obstáculos tiveram que ser vencidos, entre eles o da desapropriação do último trecho que aconteceu há um mês, no dia 14 de abril, quando liminar concedida pelo juiz da Segunda Vara da Justiça de Valinhos, Dr. Geraldo Fernandes Ribeiro do Vale, foi autorizado a “imissão provisória na posse do imóvel” para a Prefeitura.

Além disso, lembrou também da demora na aprovação, pela Câmara Municipal, do PL 13/2020, que garantiu o remanejamento de recursos solicitado pelo prefeito Orestes Previtale Junior, para pagamento da desapropriação, que só aconteceu no dia 10 de março, após mais de um mês de tramitação e na sequência a aprovação pelo Conselho de Desenvolvimento Urbano da desapropriação da área. “Etapa por etapa fomos avançando e hoje, podemos afirmar que o prolongamento da Avenida Joaquim Alves Corrêa aguardado há mais de 30 anos pela população valinhense é uma realidade”, finalizou.