Presidente do DAEV fala aos vereadores e pede a população que use de forma consciente a água

Presidente do DAEV fala aos vereadores e pede a população que use de forma consciente a água

Ricardo Gardin, presidente do DAEV durante sessão da Câmara no último dia 22
Ricardo Gardin, presidente do DAEV durante sessão da Câmara no último dia 22

Durante mais de duas horas na última terça-feira, dia 22, o presidente do Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos, Ricardo Gardin falou aos vereadores sobre os problemas ocorridos no sistema de abastecimento de água de Valinhos na última semana, que levou a administração a decretar situação de Emergência Hídrica.

O vereadores fizeram diversos questionamento ao presidente do DAEV e muitos elogiaram seu trabalho à frente da autarquia e sua rápida disponibilidade em atender ao convite da Câmara.

Gardin foi à Câmara atendendo convite da presidente, vereadora Dalva Berto (MDB) e mostrou, com dados técnicos e informações que o desabastecimento de água de alguns bairros da cidade foi ocasionado em função da somatória de alguns fatores, dentre eles o aumento do consumo de água ocasionado pela permanência das pessoas em casa em função da quarentena para conter o avanço do coronavirus e das altas temperaturas.

Através de um gráfico gerado pelo Centro de Controle de Operação – CCO – do DAEV, Gardin mostrou como a pandemia afetou o consumo de água no município desde a decretação da quarentena em março deste ano em comparação ao mesmo período de 2019 e 2018. “É uma situação especial e o pico de consumo está bem acima do normal e é registrado desde março”, disse.

Gardin fez questão de enaltecer que os bairros mais afetados - Chácara Silvania, Parque Portugal, São Bento do Recreio e Nova Palmares - receberam apoio de caminhões pipas com a finalidade de manter os reservatórios locais em níveis adequados para o atendimento das demandas.

Na terça-feira, durante sua explanação aos vereadores, o sistema de abastecimento de água do município já operava em sua normalidade e a chuva e o frio que colocou fim a 34 dias de estiagem colaboraram para que a situação se normalizasse. “Não choveu o ideal, mas os dias frios reduziram o consumo e isso nos ajudou a equilibrar o sistema. Contudo, a população precisa fazer o uso consciente da água e evitar desperdício”, pediu.

De acordo com ele, as chuvas ainda não foram suficientes para ampliar a capacidade de reservação de algumas barragens como a Moinho Velho (30%) e João Antunes dos Santos (3%). Já a Barragem das Figueiras, que também é alimentada pelo Sistema Santana dos Cuiabanos, se mantinha em 70% da sua capacidade.
Além disso, também houve aumento no nível de água do Rio Atibaia onde o DAEV realiza captação de água bruta para ser tratada na Estação de Tratamento de Água – ETA 2 – no Jardim Pinheiros e que é responsável por 53% do abastecimento da cidade.

Além do problema de consumo e da estiagem, Gardin mostrou aos vereadores que, também colaboraram para o desiquilíbrio do sistema os problemas de queda de energia elétrica – os chamados piscas – na região da Dom Pedro I, onde fica o sistema de captação de água do Rio Atibaia. Questionado pelos vereadores sobre a existência de geradores na estação, Gardin explicou que os piscas tem duração de poucos segundos. “Não há tempo de acionar o gerador, porque é tudo muito rápido”, disse.

Embora a chuva e o frio tenham trazido alivio ao sistema de abastecimento o DAEV alerta que o município continua em Situação de Emergência Hídrica – decretado no último dia 14 de setembro – que tem por objetivo evitar desabastecimento aos moradores, pois permite contratação emergencial de serviços, produtos e materiais necessários, com menos burocracia, e adoção de medidas de restrição ao uso de água tratada para finalidades não essenciais.

Além disso, o DAEV também reforça que não há previsão de racionamento de água no município, mas pede que população continue usando a água com responsabilidade e de maneira consciente, evitando desperdício de qualquer natureza, como banhos demorados, lavar calçadas e carros.
Qualquer problema no abastecimento de água a população pode acionar o telefone 08000. 133839