Operação Estiagem 2020 da Defesa Civil vai até setembro

Operação Estiagem 2020 da Defesa Civil vai até setembro

Em função do período de seca e estiagem, caracterizado pela incidência de baixa umidade do ar e, com o objetivo de possibilitar a realização de ações preventivas por parte da Defesa Civil do município, o prefeito Orestes Prevetale Junior, baixou decreto no último dia 15, instituindo a Operação Estiagem 2020.

A Operação terá duração de cinco meses, iniciados no dia 1º de maio e se prolongando até o dia 30 de setembro.

A instituição da Operação Estiagem visa dar a Defesa Civil condições para o acionamento, quando necessário, do complexo administrativo – Secretarias Municipais, Guarda Civil Municipal (GCM), Bombeiros, Sistema 192 -  para atendimentos de emergências, especialmente no tocante aos incêndios.

Em Valinhos, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil é ligada a Secretaria de Segurança Pública e Cidadania e está integrada ao Sistema Estadual de Defesa Civil.

De acordo com o decreto municipal caberá à Defesa Civil nesse período, elaborar e coordenar o Plano de Contingência de Defesa Civil do município; analisar as previsões meteorológicas fornecidas pelo Centro de Gerenciamento de Emergência, da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, em consonância com o Plano de Contingência de Defesa Civil da Região Administrativa de Campinas, avaliando a situação através dos índices de Umidade Relativa do Ar – URA.

Além disso, a Defesa Civil deverá centralizar as informações do Plano de Contingência e, caso necessário acionar o controle de emergências, bem como a emissão de boletins de alerta e, até mesmo propor ao prefeito a decretação de estado de atenção, de alerta e de emergência, observando os critérios estabelecidos pelo Conselho Nacional de Defesa Civil.

O objetivo da Operação Estiagem é minimizar os efeitos previsíveis do período de estiagem, de otimizar os recursos existentes e de antecipar os riscos, articulando a participação das Secretarias Municipais envolvidas, órgãos de atendimento emergencial e a própria comunidade”, explica o coronel Carlos Roberto Prestes, Secretário de Segurança Pública e Cidadania.

De acordo ele, em função das análises das previsões meteorológicas e dos índices de Umidade Relativa do Ar, o Plano de Contingência prevê a decretação dos seguintes níveis de atuação: em caso da umidade relativa do ar superior estiver em 30%, o estado será de observação; quando ela ficar entre 20% e 30%, a cidade entra em estado de atenção; entre 12% e 20% fica em estado de alerta e, quando a umidade do ar ficar abaixo de 12% deverá ser decretado estado emergência.

Uma das medidas importantes que será tomada pela Defesa Civil com apoio de outros órgãos será a fiscalização de imóveis urbanos e rurais, sobretudo no tocante a verificação da existência de aceiros, onde o proprietário poderá ser inclusive autuado e multado conforme a legislação.

Caso necessário, a Defesa Civil de Valinhos poderá solicitar auxílio técnico da Coordenadoria Regional de Defesa Civil; Corpo de Bombeiros; Polícias Civil, Militar e Ambiental; Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias – EMBRAPA; Centro de Ensino de Pesquisas em Agricultura – CEPAGRI/UNICAMP; Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas – CIIAGRO/IAC; Companhia Paulista de Força e Luz – CPFL; Companhia de Saneamento Ambiental – CETESB e Departamento Estadual de Proteção dos Recursos Naturais – DEPRN.