José Dirceu visita fazenda invadida pelo MST em Valinhos

José Dirceu visita fazenda invadida pelo MST em Valinhos

O ex-Ministro da Casa Civil, José Dirceu
O ex-Ministro da Casa Civil, José Dirceu

As famílias do Movimento Sem Terra do acampamento – MST -  que invadiram em abril de 2018 a Fazenda Eldorado, na Estrada do Jequitibá em Valinhos, receberam, na última quinta-feira, dia 23, a visita de José Dirceu, membro fundador do Partido dos Trabalhadores (PT) e Ministro da Casa Civil durante o governo do ex-presidente Lula.
De acordo com informações do site do MST, a visita de José Dirceu ao chamado ‘Acampamento Mariele Vive’, contou com passeio pela horta mandala, que contém uma grande diversidade de produtos agroecológicos. Além disso, teve muita animação com a batucada popular, a feira da reforma agrária, a recepção do coletivo de mulheres “As Marielles”, o almoço coletivo e uma boa prosa sobre a atual conjuntura.
O objetivo da vista de Dirceu, segundo o MST, foi o de conhecer as instalações e a rotina das famílias que vivem no acampamento.
Condenado a trinta anos, nove meses e dez dias de prisão na Lava Jato pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, José Dirceu estava detido desde maio de 2019, após o Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4), o Tribunal da Lava Jato, impor condenação no processo que envolve o recebimento de propinas de R$ 7 milhões em contrato superfaturado da Petrobras com a empresa Apolo Tubulares, fornecedora de tubos para a estatal, entre os anos de 2009 e 2012. Ele foi solto em novembro, após a decisão do STF que derrubou a prisão de condenados em segunda instância, alterando um entendimento adotado desde 2016.

Reintegração de posse
Em 26 de novembro de 2019, o Tribunal de Justiça do Estado (TJ-SP) adiou por mais 90 dias a ordem de reintegração de posse na área onde vivem os moradores da ocupação "Marielle Vive", em Valinhos. O prazo para saída das cerca de mil famílias terminaria em 2 de dezembro.
A reintegração de posse foi determinada pela 1ª Vara do Foro de Valinhos em 12 de agosto desse ano. Dezessete dias depois, o TJ-SP suspendeu pela primeira vez a ordem.
A área com cerca de 1 mil hectares fica na Estrada do Jequitibá e foi ocupada em abril de 2018. À época, integrantes alegaram que ela era improdutiva e deveria ser destinada à reforma agrária.

Conciliação
O Tribunal de Justiça de São Paulo marcou para o dia 27 de fevereiro a  Audiência de Conciliação entre integrantes do MST e os proprietários da área invadida. A audiência acontece às 14h, no 2º andar do Fórum João Mendes Jr., na capital.
A data coincide com o fim do segundo prazo de 90 dias para o cumprimento da sentença de reintegração de posse da Fazenda Eldorado, concedido em 26 de outubro pelo desembargador José Tarciso Beraldo, do Tribunal de Justiça.

+ Fotos: