FEHIDRO aprova recursos da ordem R$ 6 milhões para o DAEV

FEHIDRO aprova recursos da ordem R$ 6 milhões para o DAEV

O Fundo Estadual de Recursos Hídricos – FEHIDRO – deu parecer favorável  nesta quinta-feira, dia 22, ao projeto do Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos – DAEV – que permite a substituição de toda a rede de água do Jardim Pinheiros e da Vila Sant’Ana, num valor total da ordem  de R$ 6 milhões de reais, dos quais R$ 5,1 milhões serão recursos do próprio FEHIDRO e R$ 910 mil como contrapartida do DAEV.

As redes de água do jardim Pinheiros e da Vila Santana, feitas de cimento amianto, são as mais antigas da cidade, com mais de 40 anos, sendo uma das redes que mais apresenta problemas de vazamento e consequentemente perdas de água no trajeto entre os reservatórios e as residências dos dois bairros.

A reportagem da Folha de Valinhos teve acesso às informações através do site do FEHIDRO e consultou a Assessoria de Comunicação do DAEV que confirmou a liberação dos recursos. De acordo com a Assessoria, há algum tempo a autarquia planejava a troca das redes de água, mas a falta de recursos era o grande empecilho para que as mesmas fossem substituídas, uma vez que o valor superava a casa dos R$ 6 milhões.

Através da Assessoria, o presidente do DAEV, Engenheiro Ricardo Gardin, informou que os recursos foram pleiteados junto ao FEHIDRO em 2019 e faz parte do Plano Diretor de Perdas do DAEE. “Apresentamos o projeto e o planejamento da obra junto ao FEDHIDRO e, demonstramos sua importância para o município”, disse,

A substituição e modernização das redes da Vila Santana e do Jardim Pinheiros, além de melhorar o sistema de abastecimento dos dois bairros, também vai trazer muita economia para o DAEV, primeiro no que tange a perda de água ocasionada pela rede antiga que chega a 30%. Além disso, teremos economia em relação a mobilização de nossa equipe de reparos e danos ao pavimento asfáltico uma vez que qualquer problema na rede exige a abertura de valetas no leito carroçável das ruas dos dois bairros.

A aprovação da liberação do recurso era uma fase importante no processo que agora entra na fase de elaboração do contrato junto ao agente financeiro.