Educação inicia o planejamento para retomada segura das aulas

Educação inicia o planejamento para retomada segura das aulas

A Secretaria de Educação de Valinhos está criando duas comissões técnicas para planejar a retomada das aulas presenciais dos 12,5 mil alunos da Rede Municipal de Ensino. As aulas estão paralisadas desde março, quando o Estado adotou a quarentena pela pandemia do coronavírus.

A expectativa é de que os alunos retomem as atividades presenciais nas escolas em setembro, conforme prevê o Plano de Retorno da Educação, divulgado pelo governo estadual na última semana. Essa data ainda pode ser alterada, de acordo com o andamento da pandemia na cidade e no Estado.

Segundo o secretário de Educação de Valinhos, Zeno Ruedell, as comissões devem estar criadas até o início da próxima semana. A previsão é de que as diretrizes estabelecidas pela Prefeitura sejam usadas também como referência para a rede particular na cidade.

Uma das comissões vai cuidar do aspecto administrativo e de saúde do retorno às aulas. Vai definir questões como uso de máscara, distanciamento entre os alunos, higienização e todos os cuidados necessários para a prevenção de contágio da covid-19.

A outra comissão vai tratar exclusivamente do conteúdo pedagógico de cada ano letivo. “Tudo isso precisa ser bem planejado para a segurança dos alunos e para um melhor aproveitamento do conteúdo escolar”, disse o secretário.

Ruedell comentou ainda que há dezenas de pedidos de alunos que estão migrando de escolas particulares para a Rede Municipal por causa da crise econômica e desemprego provocados pela pandemia do coronavírus. “Estamos, na medida do possível, acomodando esses alunos para que todos possam voltar às aulas”, explicou.

Plano de Retorno

Na semana passada, o governo estadual anunciou que a retomada de aulas presenciais em todos os níveis de ensino das redes pública e particular está prevista para o dia 8 de setembro.

O cronograma de reabertura das escolas está diretamente condicionado às fases de flexibilização do Plano São Paulo. A retomada das aulas presenciais só vai acontecer se todas as regiões do Estado permanecerem na etapa amarela, a terceira menos restritiva segundo critérios de capacidade hospitalar e progressão da pandemia, por 28 dias consecutivos. Avaliações serão feitas em julho e agosto a cada ciclo de 15 dias.

Na primeira de três etapas, as salas terão ocupação máxima de 35%, com revezamento de estudantes durante a semana e sob rígidos protocolos de segurança definidos no Plano São Paulo de indicadores de saúde. Cada escola deverá definir o revezamento de alunos e cada estudante deverá ter ao menos um dia de aula presencial por semana. Nos outros dias continuará cumprindo as atividades remotas.

Na segunda etapa, a previsão é que até 70% dos alunos poderão voltar às escolas. A meta será cumprida se ao menos 10 dos 17 Departamentos Regionais de Saúde do Estado permanecerem por 14 dias consecutivos na fase verde, quarta etapa com restrições mais brandas, do Plano São Paulo.

Para chegar à terceira etapa, que vai englobar 100% dos alunos, será necessário que ao menos 13 dos 17 Departamentos Regionais de Saúde estejam por outros 14 dias na fase verde. Se uma região regredir para as fases mais restritivas, vermelha e laranja 1 e 2, consideradas de alerta máximo e controle, a reabertura das escolas será suspensa em todas as cidades daquela área.

Protocolos de segurança

As escolas vão obedecer a rígidos protocolos de segurança para a reabertura. Entre eles, estão o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas, inclusive na sala de aula, com exceção da educação infantil; recreios e intervalos com revezamento das turmas em horários alternados; horários de entrada e saída escalonados para evitar aglomerações; veto a feiras, palestras, seminários e competições esportivas.

Medidas específicas de higiene pessoal também devem ser adotados nas escolas, como distribuição de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para professores e funcionários, uso obrigatório de máscara nas instituições de ensino e no transporte escolar, fornecimento de água potável em recipientes individuais e higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Confira o Plano de Retorno:

https://saopaulo.sp.gov.br/wp-content/uploads/2020/06/Apresentacao_plano...