EagleBurgmann do Brasil anuncia mudança para nova fábrica

EagleBurgmann do Brasil anuncia mudança para nova fábrica

A nova fábrica ocupará um terreno de 12.375 m² no Distrito Industrial e contará com uma área construída de 3.208 m²
A nova fábrica ocupará um terreno de 12.375 m² no Distrito Industrial e contará com uma área construída de 3.208 m²

 A EagleBurgmann do Brasil, subsidiária do Grupo Freudenberg, anuncia a mudança da sua sede de Campinas (SP) para uma nova fábrica em Valinhos (SP), com previsão de conclusão em novembro de 2021. Esse prazo ainda depende de assinaturas de documentos e licenças, que podem ter os prazos alongados, em função da pandemia de COVID-19.

A decisão envolveu critérios estratégicos pautados, inclusive, pelo posicionamento do Grupo Freudenberg em promover sinergias de negócios e operações entre suas diferentes Unidades de Negócio. Com a ida a Valinhos, a empresa será a terceira do Grupo na cidade, que já abriga, no mesmo distrito industrial, as plantas da Chem-Trend e SurTec.

A nova fábrica ocupará um terreno de 12.375 m² e contará com uma área construída de 3.208 m². Haverá, também, 1.000 m² preparados para expansão futura. Foi projetada com base em conceitos de sustentabilidade ambiental, eficiência energética, modernidade, conforto das instalações e aumento da capacidade produtiva, resultado da aquisição de máquinas mais modernas, layout mais racional e possibilidade de trabalho em turnos. 

A mudança ainda propiciará melhor atendimento aos clientes, maior integração entre os colaboradores, além de garantir sustentabilidade do negócio em longo prazo, absorvendo o crescimento futuro de demanda de vendas de produtos e serviços.

“A retenção dos nossos talentos é uma premissa absolutamente relevante desse projeto, alinhado com nossos princípios e valores, reconhecendo as pessoas como um grande diferencial da nossa empresa”, comenta Rodrigo Vilela, Diretor Geral da EagleBurgmann para a América Latina. 

Como uma demonstração clara por parte da EagleBurgmann e do Grupo Freudenberg na continuidade da estratégia de investimento no Brasil e na América do Sul, serão investidos diretamente na nova fábrica aproximadamente R$ 20 milhões, incluindo a compra do terreno, construção da fábrica, máquinas e equipamentos.

“Também faremos investimentos em novos equipamentos, o que permitirá a modernização do parque fabril e maior velocidade de resposta aos nossos clientes, além de outros aspectos igualmente importantes para o negócio, como eficiência operacional, competitividade e sustentabilidade”, finaliza Vilela.