Defesa Civil divulga previsão de chuvas fortes até fim de semana

Defesa Civil divulga previsão de chuvas fortes até fim de semana

A Defesa Civil, vinculada à Secretaria de Segurança Pública e Cidadania de Valinhos, divulgou previsão de mais chuvas fortes até o fim desta semana, de até 61 milímetros (mm). Neste mês, já choveu 87mm de chuvas, o equivalente a 72% da média prevista para o mês todo. Na sexta-feira (8), a precipitação foi de 60mm em apenas 45 minutos, o que provocou pontos de alagamento, desabamento de parte do telhado de duas residências, ambas na área central. Não houve registro de vítimas.

Equipes da Prefeitura e da Defesa Civil saíram às ruas logo após a tempestade para verificar os pontos atingidos e adotar medidas de limpeza e manutenção. A limpeza começou ainda na noite de sexta-feira e adentrou até a madrugada. Nesta terça-feira, as equipes ainda estavam mobilizadas na continuidade dos serviços. Equipes da Mobilidade Urbana também foram mobilizadas para verificar os impactos no trânsito, já que houve registros de congestionamento em alguns pontos. Segundo a Defesa Civil, a chuva baixou rapidamente e já não havia mais alagamento meia hora depois do fim do temporal.

A previsão para o fim de semana é chover 13mm nesta quarta-feira (13), subindo para 54mm na quinta-feira (14) e fechando a sexta-feira (15) com 61mm na somatória. A chuva mais espaçada tem impacto menor. Segundo o diretor da Defesa Civil, José Edilson Lourenço, o pluviômetro instalado na sede do órgão registrou na quarta-feira (6) chuvas de 27mm e na sexta-feira 60mm, entre 17h50 e 18h30.

“Esse volume de chuvas causou transtorno em toda cidade, interferindo no trânsito, obrigando a interdição de algumas ruas", explicou Lourenço. Parte de algumas calçadas foram danificadas, houve registro de bueiros entupidos e de asfaltos deteriorado em algumas ruas, segundo o diretor. Várias ruas do Bairro Lenheiro ficaram cobertas de barro.

De acordo com Lourenço, o desabamento do telhado das duas casas ocorreu porque as calhas estavam entupidas e não resistiram devido ao grande volume de chuva. Uma das casas fica na Rua Fioravante Passilio, nº143, Vila Nova Valinhos, e a outra na Av. Dom Neri, nº 531. “Nessa última, somente a parte da cobertura da frente veio ao chão. Era um imóvel comercial. A outra a calha não aguentou o peso da água e se rompeu, causando alagamento dentro da residência, sem vítimas e sem necessidade de remoção da família”, explicou.

Os principais pontos de alagamentos ocorreram entre a Avenida Invernada e a Rua Campos Sales; a Rua Carlos Gomes e a Rua Castro Alves; a Avenida dos Esportes e a Rua 13 de Maio e em frente à Prefeitura, na Rua Antonio Carlos. Também foram atingidas a Rua Candido Ferreira esquina com a 28 de Maio; a Avenida Paulista com a 13 de Maio e a Avenida Rosa Belmiro Ramos.

Também houve registro de alagamento na Avenida dos Estados com a Artur Fernandes e a Invernada. “Na Rua Antonio Giardeli, a construção de condomínio vertical nas proximidades provocou enxurradas no bairro. Tivemos ainda problemas com vielas entupidas, causando transtorno em uma residência à Rua Santa Barbara do Oeste, nº117 A, no Jardim Imperial”, detalhou o diretor.

Cuidados

A Defesa Civil alerta para os principais cuidados que as pessoas devem ter diante de fortes chuvas. “Elas devem procurar um abrigo. Caso estejam em veículos, nunca devem tentar atravessar pontos de alagamentos”, orientou Lourenço. É preciso ainda evitar lugares abertos, como estacionamentose campos de futebol, piscinas e afastar-se de objetos metálicos grandes e expostos, na prevenção à incidência de raios.

“Também deve-se evitar andar de motocicletas bicicleta ou a cavalo”, acrescentou o diretor. Segundo ele, caso não tenha abrigo por perto, a pessoa deve se agachar com os pés juntos até a tempestade passar, afastar-se de aparelhos e objetos ligados à rede elétrica. “Não deite no chão”, explicou.

Mais informações com a Defesa Civil pelo telefone 199 ou Corpo de Bombeiros pelo 193.