DAEV divulga comunicado sobre desabastecimento de água

DAEV divulga comunicado sobre desabastecimento de água

Estação de Tratamento de Água - ETA 2, no Jardim Pinheiros
Estação de Tratamento de Água - ETA 2, no Jardim Pinheiros

O Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (DAEV), divulgou comunicado no final da tarde deste sábado, dia 12, sobre o desabastecimento de água que ocorreu em Valinhos nos últimos dias e se agravou neste sábado.

De acordo com o comunicado, o aumento no consumo de água em função dos dias quentes, a estiagem prolongada que já dura mais de 24 dias, que reduziu o nível de água das barragens - excepcionalmente Moinho Velho e João Antunes dos Santos, que servem a Estação de Tratamento de Água - ETA 1 - responsável pelo abastecimento da região central e os constantes interrupções de energia elétrica na região da Dom Pedro I, onde está localizada a captação de água do Rio Atibaia e que serve a ETA 2, no Jardim Pinheiros, foram os principais responsáveis pelo desabastecimento de alguns bairros.

O DAEV reitera no comunicado a necessidade da população consumir água de maneira consciente - evitando lavar carros e calçadas - e que economize.

Abaixo a integra do Comunicado - "DESABASTECIMENTO DE ÁGUA - DAEV pede consumo consciente de água", publicado no site da autarquia .

O aumento do consumo de água e a estiagem têm preocupado o Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (DAEV). Estamos enfrentando um período de 24 dias sem chuvas, o que provocou a redução de água nas barragens do Moinho Velho, João Antunes dos Santos e das Figueiras. Também enfrentamos constantes interrupções de energia causados pelos chamados ‘piscas’ na rede elétrica na região onde está localizada o sistema de captação de água do Rio Atibaia. Houve o rompimento da adutora na Rodovia dos Agricultores, na última quinta-feira, 10, que trouxe vários problemas para o sistema de abastecimento de água do município:

1) Em situações normais de abastecimento, mesmo com aumento considerável no consumo de água o que leva alguns reservatórios a ficarem com níveis operacionais abaixo da média de segurança durante o dia e, quando do período noturno em que ocorre a redução do consumo o sistema se reequilibra.  Entretanto na semana passada, esperava-se a recuperação dos níveis – há esperada recuperação não ocorreu, devido a instabilidades na adução da Captação do Rio Atibaia para a ETAII;

2) Os “piscas” na rede de energia elétrica ocasionados pela CPFL, somados ao alto consumo e baixos níveis dos reservatórios trouxeram instabilidades operacionais de pelo menos três horas em cada episódio de “pisca” e o reestabelecimento do bombeamento com plena vazão de água do Rio Atibaia (distante 8 quilômetros da ETA 2) até a efetiva distribuição da água tratada dos reservatórios as residências.

3) A CPFL já comunicou que efetuará mais dois “piscas” na próxima semana, o que novamente poderá comprometer o sistema que envolve captação, tratamento, reservação e distribuição de água para a população. Demandas e reclamações de faltas de águas das regiões dos bairros: Jardim São Luiz, Parque Portugal, Jardim São Marcos, Santa Maria, Jardim Paraiso, Parque das Colinas, Chácaras Silvania, Maracanã, Morada do Sol tem como causa essa situação.

4) Em relação a ETA 1 – que atende os bairros da região central e trata água dos nossos mananciais superficiais – Barragem João Antunes dos Santos, Barragem Moinho Velho e Barragem das Figueiras – está trabalhando na sua capacidade máxima outorgada e o problema está diretamente relacionada ao período de estiagem com as barragens abaixo do nível – Barragem Moinho Velho está com 30% da sua capacidade de reservação, Sistema Figueiras 90%, Santana do Cuiabano 95% e João Antunes dos Santos com apenas 2%.

5) Buscando manter a cidade com o abastecimento normalizado em situações mais críticas, o DAEV está apoiando o sistema com caminhões pipas, como está ocorrendo com o Parque Portugal, Morada do Sol, São Bento do Recreio e Chácaras Silvania – nestes casos os caminhões apoiam os reservatórios para recuperação dos níveis. Durante a recuperação dos níveis, alguns pontos mais altos dos bairros poderão ter a recuperação mais lenta até a pressurização total do sistema.

6) Toda a equipe do DAEV está mobilizada neste momento para manter o sistema de abastecimento de água em funcionamento 100%. Para isso, todo o sistema é monitorado 24 horas por dia através do Centro de Controle de Operações – CCO – onde cada reservatório da cidade está conectado.

7) Através do telefone 08000.133.839, o DAEV está atento a todas as demandas e reclamações dos usuários e, quando de situações pontuais e emergenciais, mobiliza suas equipes para que tudo seja solucionado na maior brevidade de tempo possível;

Por fim, o DAEV vem novamente pedir a população que passe a consumir a água tratada de forma mais consciente, evitando o desperdício e, sobretudo lavar calçadas e carros.

Atualmente os dois sistemas – Estação de Tratamento de Água – ETA 1 e ETA 2 – estão funcionando em sua capacidade máxima de adução para manter a cidade, neste período crítico da pandemia.
Contudo, o desperdício de água, quer através do uso desnecessário neste momento, bem como os de banhos longos – traz prejuízos para toda população, especialmente as que moram na parte alta de nossa cidade e bairros afastados.

O DAEV informa que não há nenhuma previsão de racionamento de água no município, mas para que isso de fato não ocorra é preciso que, neste momento em que se registra aumento no consumo de água que a população use a água com responsabilidade e evite desperdício de qualquer natureza e retornem as recargas dos mananciais internos com as chuvas.

Departamento de Aguas e Esgotos de Valinhos
 

+ Fotos: