Com aumento de internados, Valinhos adota novas medidas protetivas para enfrentar o avanço da variante Ômicron

Com aumento de internados, Valinhos adota novas medidas protetivas para enfrentar o avanço da variante Ômicron

Fiscalização em aglomerações, redução para 50% do público em eventos, festas e igrejas; e força-tarefa para vacinação das crianças são algumas das medidas anunciadas

Neste início de janeiro, Valinhos tem apresentado elevação em novas internações e já está com mais de 100% de ocupação dos leitos exclusivos de COVID, para o SUS, na Santa Casa de Valinhos. Embora com número muito inferior aos 139 internados no auge da 2ª onda, este aumento em janeiro (59 internados na quinta-feira, dia 27), levou aos profissionais da Saúde a sugerir a adoção de novas medidas protetivas na cidade, que a prefeita Lucimara Godoy Vilas Boas (PSD) anunciou nesta quinta-feira, dia 27.

Entre as medidas, destacam-se o rigor nas fiscalizações da Guarda Municipal em boates e eventos na cidade que gerem aglomerações; cumprimento do uso obrigatório de máscaras em ambientes abertos ou fechados; prorrogação da suspensão de eventos organizados pela Prefeitura até o final de fevereiro; proibição de eventos/festas particulares no Carnaval, especialmente de sexta, dia 25 de fevereiro, a terça, dia 1º de março, seguindo a já anunciada suspensão de eventos públicos no Carnaval em Valinhos; limitação de 50% do total de público, com distanciamento e sem aglomerações, em festas, eventos, incluindo também limitação em igrejas, salões de festas/eventos e academias da cidade; distanciamento mínimo de 1,5m entre as mesas nos bares e restaurantes, mantendo sempre o público sentado; recomendação para o teletrabalho em serviços administrativos nos setores público e privado; proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos após às 23 horas; barreiras sanitárias a partir das quintas-feiras, com reforço aos finais de semana, para fiscalizações do cumprimento dos protocolos sanitários; e uma força-tarefa especial para vacinar todas as crianças da cidade.

“Atendemos a uma solicitação da Saúde para adotarmos medidas que permitam desafogar o sistema de Saúde e a pressão nos atendimentos de sintomas gripais e, sobretudo, evitar casos de traumas ocasionados, invariavelmente, por acidentes com o misto de bebidas e festas. O aumento dos novos casos confirmados tem gerado aumento de demandas no atendimento da Saúde e, mesmo que em menor número do que na onda de março do ano passado, também aumento nas internações. Por isso, é importante estas medidas que, com sucesso, só irão impactar na redução daqui 10 a 15 dias. Faremos, então, daqui 2 semanas, novas análises para, esperamos, observar uma menor aceleração no crescimento dos casos e, assim, reduzir a pressão no sistema de Saúde”, afirmou a prefeita Lucimara.

Em março do ano passado, pior cenário que da Pandemia em Valinhos, foram computados, na média, 64 casos por dia. Também em março, foram registrados 139 pacientes internados nos leitos de UTI Covid e Enfermaria dos 2 hospitais da cidade. Em janeiro deste ano, a média está em 133 casos diários, e subindo dia a dia. “Portanto, temos mais que o dobro de casos registrados novos por dia, comparado ao pico de março. Na proporção, a gravidade da doença poderia levar, também, o dobro de pacientes em internação, ou seja, cerca de 280 pacientes. No entanto, mesmo com a alta que temos tido nos últimos dias, estamos com 59 pacientes em leitos de internação, perto de 5 vezes menos do que poderia ter, com a proporção superior ao dobro de casos diários. Esta redução é motivada pela alta taxa de vacinação em Valinhos, em que 99% das pessoas acima de 12 anos já têm ao menos uma dose; 94% duas doses e 41% destes com a dose de reforço. Com os índices que temos hoje, no ano passado, estaríamos na fase vermelha, com fechamento de comércio, serviços, restaurantes e proibição de eventos. Contudo, estamos buscando ações que impactem o menos possível na economia e, ao mesmo tempo, cuide da prioridade, que é a Saúde de todos”, afirmou o secretário de Saúde, dr Gabriel Signorelli.

Valinhos está entre as cidades com maior número de imunizados por completo, contra a Covid, em todo o Estado. Este avanço foi fundamental para, num período de alta de mais de 100% dos novos casos confirmados por dia, por conta da nova variante Ômicron, não apresentar o mesmo impacto negativo que teve na 2ª onda, em março/abril do ano passado, com o número de óbitos e de internados nos hospitais da cidade. Ainda, a cidade tem um dos maiores índices de leitos exclusivos COVID por 100 mil habitantes do Estado e até do Brasil. O Estado de São Paulo, hoje, tem uma média de 10,58 leitos exclusivos Covid/SRAG para cada 100 mil habitantes. A Regional de Campinas, que engloba 42 cidades, a média é de 13,05. E Valinhos, com um total de 37 leitos exclusivos, tem uma média de 27,78 leitos para cada 100 mil habitantes.

A prefeita Capitã Lucimara, ainda, anunciou que já está em tratativas com os 2 hospitais da cidade para que, em caso de novos aumentos de internações, possam disponibilizar mais leitos para serem ocupados pelos valinhenses, em ações que também foram tomadas no ano passado. “Em 2021, Galileo aumento o número de leitos de UTI exclusivos para Covid de 10 para 20 e de Enfermaria de 20 para 33, e assim permanece até hoje. A Santa Casa, além dos 17 leitos exclusivos para UTI, aumentou de Enfermaria de 12 para 20 leitos. Porém, no pico em março, tivemos muito mais do que os 90 leitos, no total de UTI e Enfermaria, ofertados pelos 2 hospitais, porque atendemos, num único dia, 139 pacientes. E, se necessário for, teremos também em Valinhos mais leitos de UTI e Enfermaria à disposição, mesmo com os ótimos índices que já temos de leitos de UTI por 100 mil habitantes na cidade, um dos maiores do Estado e do Brasil”, complementou a prefeita Capitã Lucimara que, também, ressaltou a estrutura montada em Valinhos para atendimento exclusivo no CEV1, que fica na Avenida dos Esportes, para atendimento inicial aos casos com sintomas gripais, que teve, em 10 de janeiro, um aumento importante de 200% no número de profissionais de Saúde e, ainda, 100% a mais de médicos para atendimentos aos valinhenses.

As medidas anunciadas nesta quinta-feira serão publicadas nos Atos Oficiais do município e tem validade a partir de sexta-feira, dia 28 de janeiro.

Abaixo, segue um resumo das medidas anunciadas:

Aumento nas fiscalizações da Guarda Municipal em boates e eventos na cidade que gerem aglomerações;

Cumprimento do uso obrigatório de máscaras em ambientes abertos ou fechados;

Prorrogação da suspensão de eventos organizados pela Prefeitura até o final de fevereiro;

Proibição de eventos/festas particulares no Carnaval, especialmente de sexta, dia 25 de fevereiro, a terça, dia 1º de março, seguindo a já anunciada suspensão de eventos públicos no Carnaval em Valinhos

Limitação de 50% do total de público, com distanciamento e sem aglomerações, em festas, eventos, incluindo também limitação em igrejas, salões de festas/eventos e academias da cidade;

Distanciamento mínimo de 1,5m entre as mesas nos bares e restaurantes, mantendo sempre o público sentado;

Recomendação para o teletrabalho em serviços administrativos nos setores público e privado;

Proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos após às 23 horas;

Barreiras sanitárias a partir das quintas-feiras, com reforço aos finais de semana, para fiscalizações do cumprimento dos protocolos sanitários;

Força-tarefa especial para vacinar todas as crianças da cidade.

Orientação para pessoas com comorbidades (obesas, diabéticas, pressão alta, por exemplo), vacinadas ou não, se possível, para permanecerem isoladas, em teletrabalho quando necessário.