Calçadas em desnível oferecem perigo para os pedestres

Calçadas em desnível oferecem perigo para os pedestres

As pessoas que estão acostumadas a andar a pé já perceberam o estado em que se encontra muitas calçadas. Buracos, pedras soltas, desníveis, mato, raízes de árvores, lixo, entre outros. Esse cenário que coloca em risco a integridade física dos pedestres tem sido bastante comum nos bairros e também na região central da cidade.

Na Avenida dos Esportes, por exemplo, há um trecho que expõe essa realidade. “É perigoso. Aqui passam muitas pessoas, idosos, grávidas, mães com crianças pequenas e carrinhos de bebê”, afirma João Matias. A reportagem da Folha de Valinhos registrou uma gestante desviando do buraco na calçada. A Rua Guarani é outro exemplo desta situação, pois o mato está alto e invadindo a calçada.

Em 2016, foi regulamentada a execução de calçadas com materiais a base de cimento, desde que não sejam escorregadios, além do tradicional mosaico português. Nesta lei também foi especificada a largura mínima de 1,20m e rampas nas esquinas para garanti a acessibilidade.

Outro problema é a falta de calçadas em imóveis particulares cuja responsabilidade pela conservação e manutenção pertence ao proprietário.  Na falta do cumprimento das exigências, o proprietário pode ser multado pela Administração Municipal. As denúncias em relação a situação das calçadas podem ser feitas através do telefone 156 e os proprietários notificados têm até 90 dias para executarem o serviço.   

A responsabilidade pela manutenção das calçadas nas vias públicas é da Administração Municipal. A Folha de Valinhos questionou a Prefeitura a respeito desta situação, porém não obteve resposta.