Ativistas convocam manifestação em defesa da lagoa da antiga Rigesa para domingo, dia 28

Ativistas convocam manifestação em defesa da lagoa da antiga Rigesa para domingo, dia 28

Ativistas valinhenses da causa ambiental, dentre eles os vereadores Henrique Conti (PTB) e Alécio Cau (PDT), autores do PL 213/2021, que foi aprovado na última terça-feira, dia 23, por unanimidade e que declarou de "valor histórico-cultural a área da Lagoa da antiga Rigesa", estão convocando para o próximo domingo, dia 28, através das redes sociais e da imprensa local uma manifestação em defesa da lagoa.

Na última terça-feira, dia 23, os autores do projeto de Lei que estava em tramitação na Câmara foram surpreendidos com a denúncia de que a lagoa estava sendo drenada através do bombeamento da sua água para o córrego Bom Jardim que passa ao lado. A denuncia havia sido feita pelo ex-vereador Vlademir Veche, o Biskui, através de sua rede social.

Em função desta denúncia antes do início da sessão da última terça-feira, dia 23, os vereador Henrique Conti (PTB) e Alécio Cau (PDT), autores do PL 213/2021, que sequer e estava na Ordem do Dia da Sessão, pois ainda precisava de parecer das Comissões, solicitaram ao presidente da Câmara, vereador Franklin que o PL fosse colocado na pauta da sessão, por se tratar de uma situação emergencial e para se evitar que a drenagem da lagoa se consumasse. Para ele, era um absurdo o que estava acontecendo em plena crise hídrica e período de racionamento de água o município permitir que um recurso hídrico fosse extinto.

O projeto, após parecer favorável da Comissão de Justiça e Redação, foi colocado na ordem do dia e aprovado por unanimidade. Agora os autores da proposta pedem para que a prefeita Lucimara Godoy Vilas Boas (PSD) promulgue a Lei e a Prefeitura tome as devidas providencias para evitar o crime ambiental.
Também corre pelas redes sociais uma forte campanha pedindo para que a prefeita Lucimara promulgue a Lei.

Para Conti, o projeto aprovado e promulgado na prática deve preservar a área, evitando a sua destruição, aterramento e qualquer tipo de obra que venha modificar sua característica, como o sua drenagem. Segundo os parlamentares, a lagoa está inserida no cenário urbano da cidade há mais de 80 anos e, além de valor histórico, possui importância para os animais, flora e para drenagem das águas da chuva.

“A existência de lagoas dentro dos municípios, sejam elas artificiais ou naturais, além de funcionarem como sistema de contenção de águas pluviais e/ou reservatórios, são fontes de armazenamento de espécies de fauna e flora, indubitavelmente importantes para a preservação do meio ambiente em todos os seus âmbitos”, justificam.