Unicamp adere a projeto de eficiência energética em Instituto de Otorrino

Unicamp adere a projeto de eficiência energética em Instituto de Otorrino

Fernanda Sunega

Prefeito Dário Saadi destacou economia gerada por projeto de eficiência energética
Prefeito Dário Saadi destacou economia gerada por projeto de eficiência energética

Cobertura do prédio recebeu 162 placas fotovoltaicas do 'Projeto CPFL nos Hospitais', já implantado nos hospitais municipais

A CPFL e a Unicamp inauguraram nesta quarta-feira, dia 1º de dezembro, o projeto de Eficiência Energética do Instituto de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço (IOU) da Unicamp. A cerimônia foi realizada no novo prédio do IOU e teve a presença do prefeito de Campinas, Dário Saadi. Iniciativa já foi implantada pela Prefeitura no Hospital Ouro Verde, nas UPAS Carlos Lourenço, São José, Campo Grande, no SAMU e está em fase final de instalação no Hospital Mário Gatti.

O sistema de placas solares integra iniciativa de eficiência energética denominado “Projeto CPFL nos Hospitais”. Foram instaladas 162 placas fotovoltaicas na cobertura do prédio, que já possui arquitetura e construção focadas em sustentabilidade. A usina tem potência de 65,6 KWP, o que equivale à energia consumida por 40 residências durante um mês. Evita a emissão de 10,2 toneladas de CO2 na atmosfera – o mesmo que o plantio de 61 novas árvores. Além da unidade do IOU, o programa contempla ainda outras unidades da área da saúde da Unicamp. O investimento da concessionária é de R$ 4,5 milhões.

Segundo o prefeito Dário Saadi, o projeto da CPFL é muito importante para Campinas e, além da Unicamp, está na fase final de conclusão na rede municipal de saúde. Tendo sido implantado no Hospital Ouro Verde, nas UPAS Carlos Lourenço, São José, Campo Grande, SAMU e está em fase final de instalação no Hospital Mário Gatti.

"Foram mais de 40% de recursos economizados que vão diretamente para a saúde. Estamos ampliando esse programa para o Pronto Atendimento Metropolitano e para a Unidade Hospital Mario Gatti-Amoreiras, futuro Hospital Pediátrico Mario Gattinho. É um projeto importante do ponto de vista da eficiência energética e também para o financiamento da saúde", explicou o prefeito.

O gasto médio mensal com a conta de luz nas unidades municipais, antes da geração fotovoltaica, somava R$ 32,1 mil, valor que caiu para a media de R$ 18,1 mil em outubro. No Hospital Mário Gatti a usina solar começou a ser instalada em outubro. Serão 1.077 placas, com capacidade de geração de 539,9 MWH/ano, o que equivale ao consumo de 228 residências por mês.

Impacto social

Para o reitor da Unicamp, Antonio José de Almeida Meireles, o resultado dessa colaboração para o IOU está longe de ser restrito ao Instituto, é um impacto "dentro da Universidade, na formação das pessoas e no atendimento da sociedade". "A Universidade tem esse imenso desafio que é incluir pessoas, promover atividades para a sociedade, garantir a qualidade do desenvolvimento da ciência e tecnologia e gerar inovações. Queremos que muitas experiências como essa se multipliquem e gerando possibilidades de parcerias com empresas, organizações sociais, com a Prefeitura”, contou. Segundo o diretor do IOU, Agrício Crespo, a parceria com a CPFL "veio em uma hora preciosa que é a fase de nascimento do Instituto" cujas obras foram iniciadas em março de 2020.

O vice-presidente de Operações Reguladas da CPFL, Luís Henrique Ferreira Pinto, disse que o projeto faz parte do compromisso da empresa perante a sociedade. "Estamos investindo R$ 150 milhões em atendimento de 300 hospitais na área de concessão da empresa em São Paulo e no Rio Grande do Sul. São 180 obras prontas e 142 em andamento. O principal pilar do programa é a geração de energia com soluções inovadoras para sustentabilidade financeira dessas instituições públicas e filantrópicas através da economia de energia".

O evento também teve a presença de Paulo Luciano de Carvalho, superintendente de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e de docentes da Unicamp, presidentes e especialistas da CPFL.
 

+ Fotos: