Rede Mário Gatti anuncia novas medidas para agilizar atendimentos

Rede Mário Gatti anuncia novas medidas para agilizar atendimentos

A Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar, que abrange os hospitais Mário Gatti, Ouro Verde, as Unidades de Pronto Atendimento Anchieta, Campo Grande e São José e o Samu, irá adotar novas medidas no processo de atendimento. O objetivo é melhorar a assistência à população. Entre as medidas estão a criação de Salas de Atendimento Rápido, com espaços físicos e equipes específicas nos prontos socorros para atender pacientes de menor complexidade de forma mais ágil. Essas pessoas representam pelo menos 45% dos 60 mil pacientes que procuram assistência na rede por mês. Esta medida será implantada nos próximos dias.

“Está sendo feito um esforço administrativo para indicar e trabalhar em pontos importantes para o aprimoramento do atendimento”, explicou o presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta. Segundo ele, a Rede tem sido sensível às demandas da população.

Também está sendo criado atendimento direcionado a casos de traumas ortopédicos de braços e pernas. Ao serem identificados, esses pacientes serão atendidos diretamente pelos ortopedistas, sem a necessidade de passar por um emergencista.

Outra novidade é a alteração de fluxo para emissão de laudos para exames laboratoriais e de imagem, como raio-x, ressonância e tomografia, evitando que os pacientes fiquem aguardando reavaliação, mesmo tendo resultado já emitido.

O processo de interconsultas, quando o paciente é atendido pelo clínico geral e   precisa de uma avaliação de um especialista, como por exemplo, um neurologista, está sendo reavaliado para garantir mais agilidade e diminuir o tempo de espera. Em relação aos profissionais da urgência e emergência, treinamentos e capacitações serão ampliados para qualificar cada vez mais o atendimento à população.

Outra medida está relacionada às internações de pacientes por meio das unidades de pronto atendimento e prontos-socorros. A ideia é estabelecer novas políticas junto à Central de Regulação.

Haverá alteração no fluxo do acolhimento assistencial, que será realizado por equipes de voluntários treinados. Essas pessoas vão atuar no acolhimento antes da abertura de cadastro e das fichas nos prontos-socorros.

Ponto eletrônico e novas contratações

Será priorizada a implantação do sistema de controle de ponto eletrônico por biometria, já adotado no Hospital Mário Gatti, nas unidades de pronto atendimento e no Samu.

Para atender à demanda crescente e diminuir os efeitos da perda de servidores, a Rede está finalizando a minuta do Projeto de Lei para contratação de funcionários temporários. Esse procedimento será adotado até que seja possível lançar um concurso público específico para a Rede Mário Gatti.

Tramita na Câmara um projeto de lei para a criação do “Mais Médicos Campineiro”, que vai criar 120 vagas para os centros de saúde.