Nova Odessa promove evento ‘Desmistificando o Portador de Transtorno Mental’

Nova Odessa promove evento ‘Desmistificando o Portador de Transtorno Mental’

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa promove nesta sexta-feira um evento voltado às autoridades municipais e regionais, além de profissionais da área, com foco na Saúde Mental. O encontro acontece às 15h no Auditório do Paço Municipal, e será transmitido ao público em geral através da página da Prefeitura na rede social Facebook, disponível em https://www.facebook.com/PrefeituradeNovaOdessa.

“O evento tem como objetivo a quebra da estigmatização, com foco na recuperação e reintegração dos pacientes de esquizofrenia e de familiares”, explicou a titular da pasta, Sheila Moraes.

Será realizada uma palestra com representantes da Comunidade da Fala/SP, incluindo Vera Gomes e Caio W. Manço. Também haverá uma exposição de arte e material de artesanato produzidos pelos usuários da Saúde Mental atendidos na UBS (Unidade Básica de Saúde) 7, do Jardim Nossa Senhora de Fátima.

A Comunidade da Fala é um grupo formado por pessoas com vivência de transtornos mentais que se capacitaram através desse projeto para contarem suas histórias de superação, através de apresentações dialogadas em duplas.

O grupo é coordenado pelos dois palestrantes, que mantém o contato com o público falando sobre suas individualidades e como eles se comportaram diante desse programa. O grupo teve início na Unifesp hoje é independente. A responsável pela formação na época foi Cecília Villares.

O projeto Comunidade de Fala tem como objetivo reduzir o preconceito em relação as pessoas com histórico de adoecimento psíquico. A partir das narrativas das experiências do próprio paciente, desde os momentos mais difíceis até sua recuperação.

Na palestra, eles fazem uma breve contextualização do serviço no qual eles estão inseridos ou que o projeto está inserido e concluem com relatos pessoais que são organizados a partir de algumas análises de conteúdo de temáticas sobre as categorias, principalmente a esquizofrenia.

“Algumas pessoas podem pensar que porque uma pessoa tem um comprometimento, como a esquizofrenia, não consegue desenvolver algo, não tem nenhuma habilidade. Esse trabalho é importante para que todos percebam como são capazes”, afirmou a secretária Sheila Moraes.

“Estamos fortalecendo os protocolos de Saúde Mental no município. Esse evento vai proporcionar que as pessoas conheçam um pouco dos projetos que estamos desenvolvendo. A equipe de palestrantes teve início na Unifesp em 2016 e são todos portadores de sofrimento psíquico. Contamos com as autoridades para que sejam um elo de fortalecimento a nossa causa e que demanda tantas necessidades na nossa Saúde”, comentou o médico da Rede Municipal Leandro Feliz, responsável pela vinda dos palestrantes.