Dados de dezembro confirmam pior recorde de exportações da RMC

Dados de dezembro confirmam pior recorde de exportações da RMC

Estudos do Observatório PUC-Campinas sobre a balança comercial na Região Metropolitana de Campinas (RMC) de dezembro de 2020 mostram que o ano encerrou com forte queda nas exportações e na participação da região na economia do estado de São Paulo. O setor automobilístico, entretanto, continua mostrando recuperação nas exportações, assim como os produtos de menor valor agregado, como algodão.

Houve queda de -6,5% nas exportações e aumento de 11,3% nas importações da RMC, resultando em aumento de 23,5% no déficit regional para o mês de dezembro. A participação nas exportações do Estado atingiu o patamar de 7,3%, o pior índice em 10 anos para o mês de dezembro. Foram registradas quedas generalizadas nas exportações, com destaque para bombas e compressores de ar e gás e ventiladores, agroquímicos e pneus.

Já nas exportações de automóveis teve aumento de 117% no mês de dezembro, que vem, nos últimos cinco meses seguidos, apresentando recuperação. Também houve aumento das transações comerciais de produtos de mais baixa complexidade, como algodão.

Em 2020, as importações somaram 12,1 bilhões de dólares, enquanto as exportações representaram aproximadamente um terço desse valor, 3,4 bilhões de dólares. No acumulado do ano, há sinais de queda de atividade para a maioria dos segmentos da indústria, com destaque para a indústria de aparelhos telefônicos, eletrônicos e automobilística. Na comparação do ano de 2020 com 2019, as exportações caíram -22,2%, as importações -9,9%, com saldo negativo de -3,8%.

A queda foi drástica nas exportações e importações em relação a praticamente todos os parceiros comerciais, exceto China (exportação) e Índia (importação). No acumulado do ano de 2020, o estado de São Paulo registrou queda de 13,2% nas exportações e 13,4% nas importações. No Brasil, houve queda de 6,9% nas exportações e queda de 10,4% nas importações.

“Em suma, para além dos problemas estruturais do déficit comercial regional causados pela dependência da importação de insumos externos industriais, a conjuntura evidencia que a RMC passa pela pior crise externa da história recente”, disse o Prof. Dr. Paulo Ricardo da Silva Oliveira, coordenador do estudo.

O informativo analisou os principais dados da balança comercial da RMC para o mês dezembro/2020 utilizando dados do Ministério da Economia. Além dos dados quantitativos, agregados e desagregados por município, apresenta-se a qualificação da pauta de exportação e importação da RMC a partir de cruzamentos dos dados de comércio com os Índices de Complexidade de Produtos, calculados pelo Observatório de Complexidade Econômica do MIT Media Lab.

 

 

 

Fonte: PUC-Campinas