Campinas atualiza dados sobre pandemia de Covid-19

Campinas atualiza dados sobre pandemia de Covid-19

A Prefeitura de Campinas atualiza nesta quinta-feira, dia 2, os dados da pandemia do novo coronavírus no município. Mais 19 mortes foram confirmadas, totalizando 343 óbitos pela Covid-19.

Das vítimas, 12 eram homens e sete eram mulheres; cinco não tinham outras doenças e 14 apresentavam comorbidades. Com relação à faixa etária, sete das vítimas eram maiores de 80 anos; cinco tinham entre 70 e 79 anos; três tinham entre 60 e 69 anos; duas tinham entre 50 e 59 anos; e duas tinham entre 30 e 49 anos.

O município tem 8.995 casos confirmados da doença (ontem, dia 1º de julho, eram 8.609, ou seja, são 386 a mais). Há 628 casos em investigação (eram 589, são 39 a mais) e 14.025 casos foram descartados (eram 13.704, são 321 a mais). Também estão sendo investigados 27 óbitos (um a mais).

Do total de casos confirmados, 7.083 pessoas já se recuperaram (eram 6.821, são 262 a mais), 422 estão internadas (eram 414, são oito a mais) e 1.147 estão em isolamento domiciliar (eram 1.050, são 97 a mais).

Sobre as vítimas

– Mulher, de 30 anos, que não tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital privado. O exame foi feito em laboratório privado.

– Mulher, de 73 anos, que não tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital privado. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 58 anos, que tinha outras doenças. Morreu dia 30 de junho em hospital privado. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 77 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 1º de julho em hospital privado. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Mulher, de 77 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 29 de junho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Homem, de 82 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 27 de junho em hospital privado. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 52 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Mulher, de 79 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital público. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 62 anos, que não tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Mulher, de 93 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 1º de julho em hospital privado. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 84 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 29 de junho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Mulher, de 60 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital público. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 40 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 1º de julho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Homem, de 82 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital privado. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 60 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 2 de julho em hospital privado. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Homem, de 82 anos, que não tinha outras doenças. Morreu no dia 23 de junho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Homem, de 84 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 26 de junho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

– Mulher, de 91 anos, que não tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de junho em hospital privado. O exame foi feito em laboratório privado.

– Homem, de 73 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 27 de junho em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz.

Informações

Todas as informações e dados sobre o novo coronavírus e a Covid-19 em Campinas podem ser acessadas no endereço covid-19.campinas.sp.gov.br/. Na ferramenta, as pessoas encontram todas as medidas do Comitê Municipal de Enfrentamento da Pandemia de Infecção Humana pelo Novo Coronavírus e também podem tirar dúvidas e ter acesso à atualização dos dados da doença na cidade.