Aos 100 anos morre em Campinas Padre Haroldo

Aos 100 anos morre em Campinas Padre Haroldo

Instituto Padre Haroldo

O MIssionário Jesuíta Padre Haroldo Rahn morreu no começo da tarde deste sábado, 30, aos 100 anos, vitima de uma parada cardíaca. Padre Haroldo é o responsável pela criação de um dos mais importantes institutos para tratamento de dependentes químicos, em Campinas, que leva o seu nome. 

O prefeito JOnas Donisete, decretou luto de três dias na cidade. O velório vai ocorrer no Paço Municipal, na Prefeitura de Campinas, a partir das 8h. O enterro será à 17h, no Mosteiro de Itaici, em Indaiatuba. Uma missa de corpo presente vai ocorrer às 16h, no local do enterro.

Em nota logo após o ocorrido o INstituto Padre Haroldo informou: "Queridos, com tristeza, informamos que nosso amado Padre Haroldo está agora nos braços do Pai a quem ele serviu por toda sua vida. Detalhes sobre as cerimônias de graças por sua vida serão postadas em breve por nossos canais. Ele partiu sem dor e em paz",

Padre Haroldo também foi responsável por fundar o TLC (Treinamento de Liderança Cristã) que promove a formação cristã que assumem o serviço de liderança. Ele também ajudou a trazer para o Brasil a Renovação Carismática Católica (RCC). Seu livro O Batismo no Espírito é um best-seller.

HISTÓRIA

Padre Haroldo Rahm nasceu em 22 de fevereiro de 1919, nos Estados Unidos. Chegou ao Brasil em 1965 e naturalizou-se brasileiro em 1986. Fundou diversas obras, como paróquias, pastorais, movimentos, entre outras, aliando-se a outros religiosos. Ele dedica sua vida a semear obras que integram a ação social e que buscam aliviar o sofrimento das pessoas marginalizadas, principalmente dependentes químicos.

Em 1978, fundou a entidade filantrópica "Associação Promocional Oração e Trabalho", que em 2009 foi rebatizada com o nome de "Instituição Padre Haroldo Rahm". Seguindo a mesma linha de trabalho, ele iniciou o movimento "Amor-Exigente", em 1984, inspirado no livro "Tough Love" e que atualmente está presente em todo o Brasil e outros países.

O instituto que leva o seu nome desenvolve ação social em quatro eixos de trabalho, todos direcionados para pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social.

Oferece quinze serviços diferentes, possui dez endereços e atende cerca de 2 mil pessoas por mês. Nestes anos todos, o serviço ajudou 12 mil pacientes e é referência nacional.

PUBLICIDADE