O Brasil é a terra que promete

Como estou na terceira idade pude testemunhar algumas etapas do desenvolvimento do Brasil, incluindo as lembranças de minha infância onde havia muita pobreza de grande parte da população. Percebia-se pelas casas, os  móveis, as roupas cerzidas, os meios de transportes, havia poucas fábricas e empregos, poucas tecnologias disponíveis se comparadas com as de nossos dias, era difícil ganhar dinheiro.

O Brasil nos últimos 50 anos deu um grande salto em seu desenvolvimento e qualidade de vida, deixou de ser mero exportador de café, para exportar hoje muita soja, carne, açúcar, minérios, carros e até aviões entre outros, só quem o presenciou a partir dos anos 60 sabe dessas grandes diferenças, do que era e o que é hoje.

Infelizmente o Brasil só não é mais desenvolvido devido percalços durante a trajetória da sua história que sempre vem nos atrapalhando, seja por viés políticos internos que se sobrepõe aos interesses do Brasil, seja a corrupção desenfreada, além de fatores econômicos externos os quais atingiram inúmeros países. Atualmente sofremos com a alta dos preços do petróleo, a “guerra” econômica entre os Estados Unidos e a China, a crise na Argentina que é a nossa 3.ª  parceira comercial, sem contar os gastos exagerados dos governos federal, estadual e municipal, que tem gerado déficit nas contas públicas, muitos gastando  mais do que arrecadam.

O Brasil tem um histórico interessante, que chamou na época a atenção do mundo, quando conseguiu num passe de mágica no ano 1994 sair de uma inflação de 84% ao mês para os atuais, 0,5%, o chamado plano real, quem sabe essa magia um dia também faça os juros bancários cair para os patamares de países desenvolvidos ou em desenvolvimento.

Hoje apostamos o nosso desenvolvimento na reforma da previdência, mas somente a aprovação da reforma não vai ser suficiente para fazer o Brasil crescer, outras providências precisam ser tomadas, a própria reforma tem de abranger  também os Estados e municípios. Outro fator importante no desenvolvimento do Brasil são os bancos, a nossa economia não voltará a crescer enquanto os cartões de crédito e cheques especiais tiverem juros anuais acima de 300%. Não há na história nenhum país que conseguiu se  desenvolver tendo os seus bancos cobrando juros tão aviltantes para a sua população.

Os brasileiros endividados com juros tão altos deixam de adquirir produtos e serviços necessários e só através do consumo é que as indústrias e o comercio  criam empregos, o governo melhora a arrecadação e a engrenagem da economia começa a rodar. Portanto o Brasil esta nas mãos dos banqueiros e enquanto os juros forem tão altos nunca iremos destravar o nosso desenvolvimento.  Antes o poder de compra dos brasileiros de baixa renda era corroído pela inflação hoje é pelos juros bancários. 

Infelizmente os banqueiros há anos fazem lobby no Congresso ou patrocinam políticos para que os juros fiquem nos patamares de sempre, os bancos estão cada vez mais ricos, a cada ano conseguem lucros mais exorbitantes que ao ano anterior e ninguém parece perceber essa falta de escrúpulos, que diretamente nos afeta.

Procurei na história um exemplo paralelo e se não for exagero, comparei àquela  citação em que os cristãos tinham de atravessar o Mar Vermelho para poder chegar à “Terra Prometida”, e com o milagre as águas se retraíram e puderam passar para a outra margem. Os bancos estão sendo esse mar estratosférico, que atravanca o nosso passo à “terra que promete”, cobrando juros altíssimos e sem saber estamos à “deriva” a espera do milagre dos juros baixos.