Valinhos: cidade plural

Acredito que todos que moram na cidade seja há muito ou pouco tempo, tem a mesma impressão: como Valinhos muda e cresce rapidamente. É um comércio que abre, um bairro que surge, um trânsito que precisa ser alterado para dar fluidez...
Se essas mudanças são sentidas por munícipes ou trabalhadores que normalmente fazem percursos repetidos ou sempre dentro de um perímetro, imagine para mim que, como agente político, tenho que percorrer a cidade em busca de melhorias para a população! A cidade realmente não para.
Vejo Valinhos como uma cidade plural que precisa se adaptar a sua nova população. Se antigamente a cidade era formada majoritariamente por famílias italianas que trabalhavam nos campos, hoje mistura, além de diversos sotaques e cultura estrangeira, pessoas de todos os cantos do Brasil que encontraram aqui um espaço para desenvolver suas atividades profissionais, criar suas famílias e contribuir com o desenvolvimento.
Olhando para uma sociedade diversa temos que ser sensíveis para entender as necessidades de cada grupo para contemplá-los com políticas públicas específicas a fim de proporcionar igualdade, dignidade e representatividade.
Estamos localizados em uma área estratégica. Não somos metrópole, mas estamos ao lado da capital e fincados no estado mais rico do país. Sabemos da vantagem de estar nesse “pedacinho reluzente”- assim como é dito na letra de nosso hino - com verde, ar fresco e sem o caos da metrópole.
Pagamos um preço alto por isso. Comparado a cidades do interior de vários estados brasileiros nosso salário paga as contas, mas temos qualidade de vida morando próximo ao centro financeiro do país, mas com a possibilidade de andar pelas ruas com segurança, comer goiaba no pé e até andar a cavalo, para citar alguns poucos exemplos. 
Aqui a gente encontra as pessoas no supermercado, se cruza pelas caminhadas, conhece o dono do restaurante, o gerente do banco, do empório...
De uma conversa após um jogo de futebol, surge um problema com alguém de um outro bairro, que o outro fica sabendo, que já vira uma campanha solidária. Sempre um conhece outro, que conhece outro e a vontade de ajudar, muitas vezes nos faz querer ir além e, não é por acaso que buscaram, como eu, a representatividade no poder público para colaborar ainda mais com a cidade.
A “terra do figo roxo” não pode deixar que seus “vales e encantos mil” – mais uma vez citando os versos de nosso hino - percam sua identidade e seus traços de cidade do interior. O crescimento precisa sempre ser estudado, para que o meio ambiente não seja desrespeitado e que haja condições para que a população viva com qualidade. Sinto orgulho de estar contribuindo com isso, pensando não só em um local ideal para minha família, mas para todos os valinhenses. Parabéns, Valinhos!

 

Rodrigo Toloi

presidente da câmara municipal de Valinhos