Uma obra esperada

Mesmo apresentando caracteríticas de uma cidade do interior, o trânsito de Valinhos está no gargalo. Antônio Carlos, Onze de Agosto, Sete de Setembro, Av. Imigrantes, Av. Paulista, Av. dos Esportes, Av. Invernada, Rodovia Francisco Von Zuben e dos Agricultores são alguns dos pontos mais críticos da cidade nos horários de pico.
Levantamento feito e publicado pela Folha de Valinhos na edição de 21 de maio mostra que o cenário do trânsito em Valinhos segue se transformando e esboçando um quadro que sugere que a cidade deve ultrapassar a marca dos 100 mil veículos até o final de 2016. A frota até março deste ano somava 91.386 veículos, a oitava entre as 20 cidades que compõem a Região Metropolitana de Campinas (RMC). O número é maior que a população total de 11 municípios da RMC.
Este perfil de uma cidade carregada de veículos força as autoridades a buscarem alternativas para aumentar o número de rotas para os motoristas, principalmente nas vias de ligação entre as cidades vizinhas de Vinhedo e Campinas. Atualmente, um dos pontos mais prejudicados é a Rodovia dos Agricultores, que faz a transição até Vinhedo. Durante o início da manhã e o fim de tarde, a via recebe um grande fluxo de veículos, fazendo com que o motorista fique travado.
A rota para equacionar o problema é a sonhada obra de duplicação da Av. Joaquim Alves Corrêa, que começa em um pedaço da Av. Invernada e rasga a cidade passando pelo Centro Cultural Vicente Muselli, Parque Municipal Monsehor Bruno Nardini, Av. dos Esportes, Complexo Esportivo Eledir Rosa de Amorim - o campo do Jupa -, até chegar em Vinhedo. A obra é um sonho antigo de valinhenses e vinhedenses e prometida diversas vezes pela administração anterior de Valinhos. Ela, inclusive, era usada como palanque político-eleitoral.
Em setembro de 2015, quando o governador Geraldo Alckmin (PSDB) veio inaugurar o Trevo da Rodovia Magalhães Teixeira entre Valinhos e Campinas, anunciou que a Av. Joaquim Alves Corrêa, reivindicação constante do prefeito Clayton Machado (PSDB) em suas visitas ao Palácio dos Bandeirantes, seria, finalmente, duplicada com a ajuda do governo estadual.
A remodelação já começou com a retirada das torres metálicas em 2013, reforma do canteiro e a apresentação em 2015 de um projeto do Executivo que revitaliza avenida com espaço de lazer e estacionamento. No mês de novembro, foi plantada grama em todo o trecho, um total de 12 mil m² de grama nos taludes da via
Em abril deste ano, o processo de duplicação do trecho após o Campo do Jupa continuou com a aprovação da Câmara Municipal do projeto de lei permitindo que o município receba R$ 2,1 milhões do Governo do Estado para a duplicação da avenida. O trecho duplicado fica entre as Ruas Antônio Geraldo Capovilla e Itatiba, a partir do Centro Esportivo Eledir Rosa de Amorin, no Jardim do Lago até o Jardim Panorama, sentido Valinhos. O convênio foi assinado em 9 de dezembro do ano passado no Palácio dos Bandeirantes, na presença do governador Geraldo Alckmin.
O sonho de finalmente tirar do papel e das promessas a duplicação da Av. Joaquim Alves Corrêa começa a virar realidade com a vontade de fazer acontecer acima do discurso de campanha. Principalmente por ver que Valinhos e Vinhed precisam desafogar o acesso de hoje e dar ao motorista a possibilidade de mais um rota de ligação entre os dois municípios.