Jornalismo multiplataforma

No próximo dia 16, a Folha de Valinhos dá um passo importante na sua trajetória de empresa produtora de conteúdo para a comunidade valinhense. Com o objetivo de estar sempre inovando e na vanguarda do jornalismo local, como aconteceu em agosto de 2015, quando aos 47 anos o jornal passou por sua mais importante reforma gráfica, extinguindo o formato standard e passando a adotar o berliner, agora prestes a completar 48 anos quer ser protagonista.
O novo Portal de conteúdo está sendo produzido há mais de seis meses, com tecnologia exclusiva, para garantir aos leitores e internautas um produto diferenciado e uma prestação de serviço comprometida com a verdade.
Entramos, mesmo que atrasados, na era do jornalismo multiplataforma. O impresso, com toda a sua robustez e seriedade, continuará existindo, mesmo porque, nada melhor do que folhear o bom e velho jornal. Contudo, ampliamos nossos horizontes para alcançar mais valinhenses. Através do Portal, queremos interatividade e colaboratividade, pois assim construiremos nosso noticiário de forma versátil e comprometida. A novidade fica por conta que agora nosso leitor, de posse de um smartphone ou tablet, poderá acessar de onde estiver todo o nosso conteúdo.
Moderno, dinâmico e voltado para informar e  entreter nossos leitores, o novo Portal irá, sobretudo, imprimir um novo ritmo na sua forma de prestar serviços à comunidade.
Nosso Portal trata da localidade, mas com uma super conexão com o mundo. Abominamos a conduta do “copia e cola”, mesmo porque é um crime contra aqueles profissionais que se dedicam a produzir conteúdos. Em nossa plataforma, o internauta terá acesso aos principais acontecimentos do mundo 24h por  dia, pois firmamos contrato com a Agência Estado para oferecer instantaneamente as notícias, dos principais acontecimentos.
No que tange ao jornalismo local, nossa equipe trabalha constantemente para oferecer aos valinhenses a cobertura dos principais fatos e acontecimentos.
A prática do jornalismo com a invasão da internet nas redações mudou conceitos e alterou estruturas. Cada vez mais minguadas, os jornalistas viraram reféns da instantaneidade e da avalanche de informações que os portais noticiosos divulgam durante o dia.
Mesmo ainda sem entender este fenômeno que tirou o jornalismo de uma zona de blindagem, as empresas de comunicação tentam se reinvetar.
A Folha de S. Paulo, desde 2012, adota em seu site o sistema de paywall, método criado pelo jornal norte-americano The New York Times. A proposta é o leitor tem acesso a um número limitado de notícias de forma gratuito. Se o leitor quiser ter o conteúdo irrestrito em todas as áreas do site, precisa pagar por isso. Lá, deu certo. No último trimestre do ano passado, o jornal obteve 53 mil novos assinantes exclusivamente na área digital. Ao todo, são 1,094 milhão de assinantes nessa modalidade, fazendo com que a New York Times Co, dona do jornal, lucrasse US$ 51, 7 milhões de outubro a dezembro.
Sabemos que o nosso leitor é exigente e espera conteúdo de qualidade. Apesar do papel cumprir o compromisso de informar com presteza, o jornal ainda tinha uma lacuna no meio digital que será suprida com o Portal.
A Folha de Valinhos muda novamente, mas mantém o compromisso de continuar prestando um serviço de qualidade pensando sempre no nosso leitor.