Uma tarefa para duas mãos

O titulo deste artigo será o tema do I Congresso Brasileiro de Prevenção do Suicídio, que será realizado dias 16, 17 e 18 de junho em Minas Gerais.
Falar sobre o assunto suicídio, estimular debates, questões e esclarecer mitos sobre o assunto  suicídio e sua prevenção, estará na pauta dos especialistas que irão proferir suas palestras no Congresso.
Você, que está lendo este artigo, com certeza já deve ter conhecido ou ouvido falar de alguém próximo que tentou ou se suicidou, os números são grandes. Segundo informações do CVV ( Centro de Valorização a Vida), a cada 45 minutos um brasileiro morre, vítima do suicídio, numa sala com  30 pessoas, 5 já pensaram em suicídio e, segundo a OMS, 90 % dos suicídios podem ser prevenidos.
Pensando nessa prevenção, precisamos enxergar o suicídio como um caso de saúde pública. É necessário envolver os profissionais, comunidade, mídia, governos e sociedade em geral no tema.
E neste sentido falar sobre o assunto é de fundamental importância, é preciso desmistificar mitos e tabus a cerca dessa temática. Durante anos ouvimos, seja por razões religiosas, morais e culturais ou históricas que o suicídio foi considerado um grande pecado. Quem comete suicídio, não vai para o céu, não merece ter um enterro digno.
Esses tabus precisam acabar, e precisamos buscar esforços para mudar essa cultura. O suicídio precisa ser encarado com muita atenção e não podemos ter preconceitos.
Essas pessoas não podem ser excluídas e discriminadas, fazer com que essas pessoas se sintam envergonhadas só aumenta o estigma em relação ao suicídio.
Ainda segundo o CVV “o reconhecimento dos fatores de risco e dos fatores protetores é fundamental e pode ajudar o profissional de saúde a determinar clinicamente o risco e, a partir desta determinação, estabelecer estratégias para reduzi-lo. Os médicos ainda não podem prever exatamente quem irá se suicidar, mas podem tentar reduzir os riscos”.
A preocupação a cerca do suicídio é tamanha que deste a ultima terça – feira (14), os usuários do Facebook no Brasil têm acesso a uma ferramenta para prevenção de suicídio. A parceria foi feita com o CVV, e quando pessoas emitem através de suas postagens, compartilhamentos e curtidas ideia de suicídio o usuário pode denunciar a publicação.
Feito isso a pessoa que fez a postagem ou o compartilhamento receberá uma mensagem do Facebook, informando que um de seus amigos está preocupado com ele (sem identificar quem fez a denúncia), oferecendo algumas opções de ajuda, como conversar com um voluntário do CVV.
E nunca esqueça, conversar é sempre a melhor opção, o CVV atende no número 141, para todo Brasil e também temos na região de Valinhos a Sociedade Amigos da Vida, que atende nos telefones: Fixo NET (19) 3231-4111, Claro (19) 97145-4111, Oi (19) 97146-4111, Tim (19) 97147-4111 e Vivo (19) 97149-4111.