Semana do Deficiente: Palestra Imperdível

Um assunto pouco conhecido da população são os episódios frequentes de agressão e desprezo que sofrem os deficientes e os idosos. Vivemos um período de agressões e assaltos que ameaçam a todos nós, sejam aqueles que saem as ruas para compras, para o lazer, ou para cumprir suas tarefas profissionais. Ninguém escapa deste risco de ser surpreendido por uma abordagem desconfortável eàs vezes de extrema violência. O clima de insegurança atinge a todos nós indistintamente e jamais imaginamos que a camada mais frágil da comunidade também possa ser vítima desta situação.

Sempre pensamos que a sensibilidade humana, mesmo dos bandidos e agressores, respeitasse os mais vulneráveis, deficientes e idosos. Esta afirmação, porém, é falsa. Tanto é falsa que foi criado no Estado de São Paulo a primeira Delegacia de Polícia da Pessoa com Deficiência. A delegada titular, Dra. Samanta Conti, coordena o Programa Estadual de Prevenção e Combate à Violência Contra Pessoas com Deficiência.

A APAE de Valinhos, presidida pelo Sr. Luiz Roberto Roson, entidade que tem por meta principal prestar assistência aos deficientes, preparando-os para o mercado de trabalho, está preocupada com possíveis violências (Já ocorridas) aos 395 assistidos.

or este motivo durante a Semana do Deficiente, que ocorre anualmente no final do mês de Agosto, a diretoria da APAE convidou a delegada e sua equipe para proferir uma palestra em Valinhos, que será realizada na Câmara na próxima segunda-feira, 21, às 14h. Ela irá expor aos presentes a realidade no Estado de São Paulo referente a todos os tipos de agressões que sofrem os deficientes e fornecer as orientações que devemos tomar diante deste fato triste, mas existente em nosso meio.

Como se trata de um assunto de extremo interesse da comunidade, especialmente aos que possuem deficientes entre os familiares e as entidades que se dedicam a eles com muito empenho, convidamos a todos os profissionais e interessados para participarem desta palestra que, certamente, vai nos abrir os olhos para esta triste realidade.