Nenhum caminho é longo demais quando “ALGUÉM” nos acompanha

Como ministra da Paróquia São Cristóvão, não poderia deixar passar em branco esta data tão especial, na qual estamos comemorando hoje, 25/07, o dia do Padroeiro da nossa Paróquia e também protetor dos motoristas.
Não basta festejar ou celebrar em honra e glória desse nosso mártir, é preciso ir mais além, colocar em prática seus exemplos.
Assim sendo, somos chamados a ser uma igreja comprometida com a justiça, a verdade e o amor, alicerçada na partilha do abraço e do pão. Buscamos incansavelmente viver uma igreja ecumênica, onde todos juntos formamos o corpo místico de Cristo.
Participar da vida da Paróquia São Cristóvão é comprometer-se com Jesus Cristo através dela; é exercer com coragem e discernimento os trabalhos que a nós foram confiados, quer seja pastoral, ministerial ou outros, sendo que tais trabalhos nos aprofundam na vivência cristã e social. Viver em comunidade é nutrir a fé e fortalecer a sabedoria, e se alimentar do Pão Eucarístico, Jesus Cristo, o Pão da Vida.
Nesse momento em que estamos afastados do nosso convívio comunitário por causa dessa pandemia que vem assolando não só o Brasil, mas o mundo todo, somos chamados a perseverar e não esmorecer na fé. Precisamos acreditar que nada acontece por acaso, o mundo está carente de amor, de respeito e de igualdade social e econômica, e que no meio do trigo existe muito joio: difícil arrancar um, sem ceifar o outro.
Nesse dia de São Cristóvão, lembremo-nos de que ele enfrentou fortes correntezas, carregando nos ombros o menino Deus. Nossa Paróquia também vem enfrentando as turbulências do mar da vida, como tantas outras.
Muitas vezes nosso barco (Paróquia) sacoleja, balança, parece que até vai naufragar pelas ondas agitadas da incompreensão, da intolerância e da insatisfação daqueles que nada fazem, mas que muito criticam.
Confesso que é difícil ser um autêntico cristão comprometido com o Santo Evangelho; confesso que não existe glória sem cruz, nem Paróquia São Cristóvão sem a presença de Jesus nos dizendo: “Vocês são gente de muita fé!” e “Estarei sempre contigo!”.
Somos felizes, apesar dos momentos difíceis que nos cercam. Somos agradecidos pela presença constante do Pe. Maurício que está sempre conosco no mesmo barco, nos orientando e nos acalmando diante dos vendavais da vida. Junto com ele, seguramos nas mãos de Deus e vamos...
Somos agradecidos também a Deus porque nesses 54 anos de existência da Paróquia não faltaram pessoas comprometidas com os seus batismos ao perceberem que “a messe é grande e os operários são poucos”. São cristãos que entenderam que o Reino de Deus tem que ser concretizado no hoje da nossa história.
Como São Cristóvão carregou nos ombros o peso do mundo, a Paróquia São Cristóvão, tendo-o como Padroeiro, vem procurando viver o seu exemplo, carregando também em seu ombro o peso da responsabilidade de ser uma igreja missionária, cuja missão é vivenciar e anunciar os ensinamentos de Jesus, para que possamos um dia ser um só povo, um só rebanho. Nessa escola da fé, faculdade da vida que estou cursando até hoje, agradeço por tudo o que sei e tudo o que sou.

Cinira Chiari Rovere