A Indústria 4.0 e o profissional do futuro

O novo conceito de indústria proposto recentemente denominado Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial engloba as principais inovações tecnológicas nos campos da automação, controle e tecnologia da informação, aplicados no processo de manufatura.
O termo Indústria 4.0 teve origem na Alemanha por meio de um projeto que tem como fundamento básico a conexão de máquinas, sistemas e ativos,  para criar redes inteligentes ao longo de toda cadeia de valor, que podem controlar módulos de produção de forma autônoma.
Um dos impactos mais significativos causados pela nova revolução industrial será uma mudança que afetará o mercado como um todo, com a criação de novos modelos de negócios e a customização prévia dos produtos será uma variável a mais no processo de manufatura.
O processo industrial que poderá ser feito remotamente está se transformando de forma irreversível e quem quiser ter sucesso nesse novo cenário terá de desenvolver novas habilidades.
Com as fábricas mais automatizadas novas demandas profissionais irão surgir, enquanto outras deixarão de existir, principalmente aquelas vinculadas aos trabalhos manuais e repetitivos.
Os novos profissionais terão de desenvolver um perfil multidisciplinar para compreenderem a trabalhar com a variedade de tecnologia que compõe uma fábrica inteligente, um novo jeito de lidar com máquinas e robôs inteligentes.
De casa, por meio de um tablet ou mesmo um celular, os empregados poderão interferir no processo produtivo.
Independente do impacto tecnológico, ter um bom relacionamento interpessoal com os colegas de trabalho será um fator primordial diante dos avanços da automação que exigem competências diferentes de cada um.
Essa nova revolução afetará todo mundo, do chão de fábrica ao alto escalão.

Luiz Carlos Allegretti, administrador de empresas, pós-graduado em Gestão de Instituição de Ensino e diretor do SENAI Valinhos