A incrível razão de SER

Acorda numa liberdade elegante, totalmente assistida por seus pijamas quentes e pela chuva fria e aconchegante.
Naquele dia não houve inspiração. A chuva permaneceu e os pijamas também. Nem tudo é glamour nessa vida autônoma criada amorosamente por ela. Entretanto, nunca sentiu tamanha felicidade genuína de ser. Até mesmo nesses dias estranhos, é sempre toda sua a escolha de ser. Porque até mesmo o glamour, ou a falta dele, é tudo tão dela, tão particular.
Há dias confusos sim, que não permitem que ela saiba ao certo o que fazer e como. Que horas fazer o que? A confusão logo passa e vem a alegria serena. Tantas ideias, tantos planos, projetos, tanta liberdade. Afinal, a tão sonhada liberdade! Ela que nunca foi muito fã de disciplina, agora, mais do que nunca, tornou-se sua amiga inseparável. A liberdade tem dessas coisas. É preciso saber domá-la, sem podá-la. Um desafio bem doce para quem já foi severamente desafiada pela vida de tantas maneiras. Passar o dia todo de pijamas, sem querer sequer escovar os dentes, pode acontecer caso os laços com a disciplina não sejam consistentes. Um perigo e tanto para quem tem tanto a fazer e produzir...
Os dias começam calmos e doces, todos eles. Ela sabe que esse talvez seja um dos melhores presentes que ganhou nessa nova fase de vida. A não obrigação de um horário, um caminho, um lugar, um horário de novo, faz sorrir o coração mais impaciente e valente. Absolutamente nada que obrigue. Nada. Tudo agora parte do prazer de ser, de fazer. Isso é novo, assustador e incrível! Qualquer lugar pode ser seu escritório, sua oficina, seu paraíso! Ela que sempre sonhou em viver esses detalhes luxuosos, agora saboreia um a um, com um sorriso de canto de boca, daqueles que são claros sinais de que a “ficha ainda não caiu” de fato.
Um beijo apaixonado do marido logo cedo e Pipoca em seu colo enquanto escreve (sim, buldogue francês pensa que é mesmo gente) são provas sublimes do quanto é abençoada, sempre foi. O gostinho de se dar conta disso é quentinho feito chá amoroso de cidreira.
O Universo a escuta, cada sussurro, cada sorriso, cada golpe de renascimento. Escuta, acolhe, atende. É tudo de um amor tão imenso e recíproco, que chega a ficar sem graça. Com a plena consciência de que tudo o que ela sente, cria, deseja ou teme, tudo é de sua responsabilidade, fica mais maduro ser firme com sua própria liberdade. Por isso, exatamente por isso, ela se busca, sempre. É preciso ter cautela, serenidade e sabedoria em se cuidar e em escolher.
Feito tudo isso, é confiar e entregar. Confiar e entregar. Confiar e entregar. É isso e é só.