A criança por tráz do aluno

Renata Lela 

Em toda a minha vida profissional, nesses 18 anos de atuação como psicóloga , tive muito contato com diversos #professores . Alguns com uma visão mais preparada e com olhares realmente direcionados para a essência do aluno.
Outros já com uma postura mais voltada para cumprir àquilo que era o objetivo da instituição em que trabalhavam, alguns já bem cansados e sem motivação para fazer diferente ou até mesmo sem abertura para olhar com visões que pudessem perceber uma criança, um ser humano ali, antes de um aluno.
Não romantizo não! Ser #professor no Brasil é tarefa das mais difíceis e nem vou entrar aqui nesse mérito porque teria que ter um post só para isso, não é mesmo?!
Mas sempre é bom lembrar que crianças são seres com vontade própria, com suas potencialidades e dificuldades e que podem fluir em um ritmo diferente do que se espera.
Crianças tem outra visão da escola, uma visão de segunda casa mesmo, local social, de #amigos e muitos, fazem um vínculo com a figura do professor que não tem em casa.
Encontram no professor acolhimento, segurança e afeto, que podem ter dificuldades para estar encontrando em sua casa. Por isso, queridos professores, a visão para o aluno tem que transcender, ir além, olhar através e a partir daí, conseguir perceber que o papel de vocês é de tanta importância para essas crianças e adolescentes, não somente na educação básica ou formal, mas também nas relações de amor, confiança e de carinho. Relações que ficarão para sempre nas memórias afetivas deles.
Vamos juntos?! Marque aquele professor que merece esse carinho e esse reconhecimento!
A infância e a adolescência precisam de nós e há muito trabalho a ser feito!