Celebrando a vida: 43 anos do Recanto

Anualmente celebramos a vida, especialmente na data em que comemoramos o nosso aniversário, se bem que o dom da vida  precisamos agradecer todos os dias, pois é o dom maior que Deus nos deu. Neste domingo, dia 30, o Recanto dos Velhinhos de Valinhos  com os seus 50 idosos, entre eles o patriarca Moises com 107 anos estará  comemorando 43 anos de ininterruptas atividades.
Desde a sua fundação, a instituição tem prezado nos ideais de servir ao próximo com o máximo de amor, carinho e zelo acolhendo aos nossos idosos.  No início não se falava em Instituição de longa permanência e a preocupação dos primeiros dirigentes foi oferecer um teto, alimentação e agasalho, mas a entidade já nasceu quebrando barreiras, optando pela denominação de Recanto, já que o mais comum era o de “asilo “ com uma carga muito negativa e preconceituosa.
Assim,  em 30 de outubro de 1973, nascia o  Recanto e tempos depois já entrava na era contemporânea  com um logotipo que define bem o amor ao próximo, quesito inquestionável no acolhimento aos idosos. Trata-se de um anjo estilizado que vem guardando a instituição por mais de quatro décadas e que continuará a proteger a todos nós.  Por outro lado, as diretorias que foram se sucedendo não se acomodaram, tendo a clara percepção que  o envelhecer passa por necessidades que precisam ser reconhecidas e atendidas nos serviços oferecidos. Se no início o acolhimento era mais simples, como menores  exigências, hoje obrigatoriamente há a necessidade de uma equipe multidisciplinar reunindo médico, enfermeira, psicóloga, terapeuta educacional, nutricionista, fisioterapeuta, educadora física e outros profissionais  no trabalho diário com os assistidos.
Valinhos já  enfrenta  envelhecimento populacional e essa realidade se faz em todos o país, sendo efetivamente considerado um fenômeno mundial. Ou seja, já vivenciamos efetivamente um crescimento mais elevado da população idosa com relação às demais e essa situação não tende a se modificar, ou melhor,  deverá se acentuar cada vez mais. Estamos vivendo cada vez mais e assim  necessitamos de políticas públicas para os nossos idosos.
Se hoje o Recanto dos Velhinhos tem uma trajetória de sucesso é porque ao longo da sua história, pessoas preocupadas com o próximo, entre elas Oswaldo Bombonatti,  Elso Previtalle, Waldmiro Rossi, José Turchetti, Norma Pontes Borin, Rute Buzatto, Orlando Guiraldello Sobrinho, Paulo Ferreira, Waldemar Pera e  Geraldo Gardin, líderes comprometidas, se uniram e se dedicaram na gestão da instituição, contando sempre com funcionários  eficientes, além do apoio da comunidade e a parceria com o poder público e iniciativa privada.
Se por um lado a grande preocupação é manter as características de uma entidade filantrópica, por outro, o Recanto é uma empresa com mais de 50 funcionários que obrigatoriamente tem a necessidade de atender a todas as exigências burocráticas da legislação atual.
Nesses 43 anos de existência, as transformações foram ocorrendo, não só na parte física, com novas construções, fechamento das áreas,  reforma dos apartamentos com a construção de varandas, que além do charme proporcionaram uma ventilação sem igual, e tantas inúmeras outras ações que fazem com que o Recanto seja referencia no atendimento aos seus acolhidos.  Raimunda e Sr. Cido  são as nossas referências. Não só pela alegria e vontade de viver, mas esses dois  idosos que estão há mais tempo na instituição representam bem a filosofia do Recanto: qual seja de que a vida tem limites, mas nossa causa não! 

 

Fernando D´Ávila, jornalista e presidente do Recanto dos Velhinhos