Caras amigas!

Chegamos aos 50 anos! São 50 anos de história junto às famílias, às mulheres e à sociedade valinhense! Este Movimento de Mulheres que nasceu a partir de um levantamento, de um diagnóstico elaborado por solicitação da Administração Municipal, tinha como proposta investir no fortalecimento da família, tendo como foco o trabalho junto à mulher, aquela que conduz as relações intrafamiliares, exerce a função educativa e dedica sua vida para o bem estar familiar. O Movimento Clube de Mães contribuiu grandemente para o empoderamento da mulher valinhense, e para tanto se faz necessário um rápido resgate histórico. Ele se caracterizou por ser um processo participativo que envolveu as mulheres de todas as classes da sociedade, dando-lhes condições individuais e sociais, propiciando ambientes acolhedores em todas as regiões do município e permitindo aumentar a sua autoestima, que contribuiu para o fortalecimento da resiliência de cada uma delas, respeitando sempre a sua realidade, seus valores, sua cultura, suas condições, e suas habilidades cognitivas, manuais e sociais. Trabalhar com mulheres consiste em desenvolver uma Política Pública voltada para este segmento, e o agente primário de construção é o governo, que define se faz ou deixa de fazer a política. Quis o Prefeito Luiz Bissoto que este Movimento fosse uma das prioridades de seu governo, denominado CIDADE e CAMPO, sendo que até hoje ele o vem acompanhando e se emocionando com sua permanência na vida comunitária.
Este trabalho veio ao encontro das aspirações da mulher valinhense, que tem como bandeira a transformação e o empoderamento de sua condição de vida e de sua cidadania. Várias conquistas ao longo destes anos foram alcançadas, entre elas a implantação do CEAR, que agregou todos os grupos e principalmente se caracteriza pela sua organização independente e autônoma, conduzido por uma diretoria composta pelas próprias sócias fator imprescindível para o êxito do Movimento, haja visto que nestes 50 anos alguns governos, que assumiram a Prefeitura Municipal, prestigiaram os Clubes de Mães. Porém nem todos compreenderam a profundidade de sua importância e o seu significado para esta parcela da população, interpondo obstáculos ao seu pleno desenvolvimento. O Movimento Clube de Mães de Valinhos não esgotou todas as suas possibilidades como instrumento de transformação das condições de vida da população feminina. Há muito ainda a caminhar, a sonhar, a realizar e a lutar.
Sinto-me honrada e realizada como profissional em ter contribuído para a transformação de vida das mulheres valinhenses. Desde o início de minha vida profissional, sempre priorizei a união, a participação e a vida comunitária, em todos os programas e projetos sociais que executei. Minha história de vida se confunde com a própria política pública da assistência social, que em resumo se propõe a intervir nas instâncias de governo e em mesas de decisões, a fim de desenvolver agendas de inclusão. Como dizia Paulo Freire: "Não há mudança sem sonho, como não há sonho sem esperança", sempre tive a esperança de ter este meu sonho realizado, isto é, de poder colher os frutos de um trabalho assumido e desenvolvido com dedicação, com amor e com fé em transformar meus sonhos e metas em realidade!
Valinhos, 11 de fevereiro de 2021.
Rosa Elisa Berton Federici